As estratégias de satanás

 

Satanás convocou uma Convenção Mundial de demônios. Em seu discurso de abertura, ele

disse:

“Não podemos impedir todos de participarem da Igreja!

Não podemos impedir todos de lerem a Bíblia e conhecerem a Verdade! Nem mesmo podemos impedir todos de formarem um relacionamento íntimo com o ”seu Senhor e Salvador, Jesus Cristo! E, uma vez que eles ganham essa conexão vital com Jesus, o nosso poder sobre eles está quebrado, pois nada podemos contra o Senhor Todo-Poderoso!

“Então, vamos “deixá-los” irem para as suas igrejas formais; vamos deixá-los com os almoços e jantares que nelas organizam, e, ainda, vamos roubar-lhes o tempo que têm, de maneira a que não sobre tempo algum para desenvolver um relacionamento mais íntimo com Jesus Cristo. Vamos estimular campanhas, campeonatos, excursões, viagens, reuniões, etc que em nada lhes ensinam sobre Jesus. Em vez de Jesus façamos eles falarem de natureza, meio ambiente, política, impostos, sucesso profissional, riquezas materiais, moda, culinária, animais de estimação, segurança pública, orientação profissional, estágios, bolsas de estudos, convênios, intercâmbios, dietas, regimes, bingos, rifas, bazares, proteção aos animais, etc.”

“Para que caia no descrédito vamos vulgarizar o nome de Jesus e sua Palavra, a Bíblia, de tanto incitarmos sua invocação ligada a futilidades, banalidades, depravações, hipocrisias, etc. Façamos nossos filhos usarem crucifixos e se dizerem cristãos e todos manearão a cabeça por causa de seus crimes e atrocidades. Que até mesmo em filmes pornográficos que nossos filhos usem crucifixos e invoquem a Jesus. Que nós mesmos, sem nenhum disfarce ou fantasia, falemos que Jesus Cristo é o Senhor Deus Todo Poderoso e o único Salvador para que não creiam nisso! Hahhahahahahaha!!!!!”

“Quanto aos que frequentam os templos feitos pelos homens, vamos infiltrar nossos soldados das trevas disfarçados de cordeiros dentro de suas igrejas e, aos poucos, sutilmente como a poeira que entra num lar, eles cresceram, se multiplicaram e se tornaram importantes, respeitados e influentes dentro de suas denominações religiosas e os conduzirão até o anticristo que tomará o lugar de Jesus em suas adorações e orações. Nossos lobos se dividirão em provocarem escândalos para ser difamado e blasfemado o Caminho da Verdade e de conduzirem as pessoas pela porta larga do Inferno com falsas doutrinas, dogmas, credos e idéias.”

“Quanto aos demais, distráia-os a ponto de que não consigam aproximarem-se do seu

Salvador, para manterem essa conexão vital durante o dia todo e a vida toda! “

“Mantenham-os ocupados nas coisas não essenciais da vida, em tudo aquilo que for supérfluo, nas futilidades, nas banalidades, e inventem inumeráveis assuntos e situações que ocupem as suas mentes e corações. Criemos compromissos, obrigações, deveres, afazeres, etc para que não tenham tempo para conhecerem Jesus.”

“Façamos com que preguem à times de futebol, a denominações religiosas, grupos de interesses comuns, partidos políticos, etc, e deixem Jesus Cristo de fora de seus corações, de suas almas, de suas vidas…..”

“Incultem em suas mentes e corações novos valores: pátria, trabalho, estudos, prestígio, fama, esportes, desfiles, sucesso, glamour, respeito, riquezas, culto ao corpo, exibicionismo, competição, etc e invertam os conceitos morais e de pudor. Tornem o imoral moral e o impudico pudico. Façam com que tratem o imundo, anátema e profano como se fosse Santo e vice-versa. Façam-os a adorarem, idolatrarem, servirem e confiarem em qualquer coisa no lugar de Jesus Cristo, como paus, pedras, gesso, metais, tijolos, carne, homens, mortos, animais, estátuas, templos, denominações, pessoas jurídicas, pátria, demônios, etc. Falem de orgulho de ser pecador, depravado, desonesto, mentiroso, drogado, assassino, etc e incultem a vergonha e humilhação de ser bom. Tornem o malfeitor um herói e ridicularizem o honesto trabalhador. Valorizem toda a forma de pecado e depravação e ridicularizem e desestimulem tudo o que for agradável a Jesus. Invertam tudo. Façam-os pensarem que são verdades incontestáveis as fábulas, mitologias, lendas e tudo o mais que lhes dissermos e, ao contrário, façam-os pensarem que a Bíblia é um mero livro de ficção escrito pelos homens. Façam, além de duvidarem que Deus exista, que Jesus Cristo nunca existiu, e façam com que os que creiam nisso, sequer saibam quem é Deus e como Ele é. Tornemos em suas mentes a Verdade em mentira e a mentira em Verdade”.

Façamos nossas personificações, falsificações, imitações pervertidas, versões demoníacas, …

da Igreja de Jesus. Em vez de falarmos de Jesus, falemos de paz; em vez da Bíblia, recitemos palavras de homens mortos; em vez de riqueza espiritual, falemos de prosperidade econômica; em vez de amor fraternal e ao próximo, falemos de competição, da lei do mais forte e da lei do mais bem preparado; em vez de humildade, falemos de hierarquia, estudos e diplomas; em vez de sinceridade e honestidade, estimulemos a mentira, a falsidade, a hipocrisia e a desonestidade. Enfim, lhes daremos inúmeros e infinitos substitutivos a Jesus Cristo e sua Palavra. Façamos todos pensarem que são todos filhos de Deus e que todos as crenças e religiões levam ao mesmo lugar. Hahahhahahahahaha. Lhes daremos tantos incontáveis caminhos alternativos à Jesus, os quais todos realmente levaram ao mesmo lugar, ou seja, a nós e ao Inferno. Hahhahahahahaha.”

“Façam-os participarem de tudo quanto for organização, entidade, grupo, substitutivos, etc para que não participem da Igreja de Jesus Cristo, a qual não é feita por mãos humanas e nem possui liderança humana.”

“Tentem-os a gastarem, gastarem, gastarem, e tomar emprestado, tomar emprestado, tomar emprestado. Façam-os se preocuparem com coisas materiais e consumismos como nos dias de Sodoma e Gomorra.”

“Persuadam as suas esposas a irem trabalhar durante longas horas, e os maridos a trabalharem de 6 a 7 dias por semana, durante 10 a 12 horas por dia,a fim de que eles tenham capacidade financeira para manter os seus estilos de vida fúteis e vazios.”

“Criem situações que os impeçam de passar algum tempo com os filhos.”

“À medida em que suas famílias se forem fragmentando, muito em breve seus lares já não mais

oferecerão um lugar de paz para se refugiarem das pressões do trabalho”.

“Estimulem suas mentes com tanta intensidade, que eles não possam mais escutar aquela voz

suave e tranqüila que orienta seus espíritos”.

“Induzam todos a ligarem o rádio, o toca-fitas, O CD Player, o MP3, etc, sempre que estiverem dirigindo.

“Que a TV, o Vídeo, os CDs, os DVDs e os PCs estejam sempre ligados, (uns ou outros…) constantemente em seus lares, comércios, empresas, hotéis, reuniões, etc, e providenciem que todas as lojas e todos os restaurantes do mundo toquem constantemente música que não seja bíblica e estimulem o pecado”.

“Isto entupirá as suas mentes e quebrará aquela união com Cristo”.

“Encham as mesinhas de centro, estantes, mesas e os criados mudos de todos os lugares com revistas e jornais no lugar da Bíblia”.

“Bombardeiem as suas mentes com notícias e informações fúteis, 24 horas por dia. Façam-os os não questionarem a veracidade do que ouvem e vejam nas mídias. Façam-os crerem em tudo quanto é mentirosa, por mais notório que seja. Vendem seus olhos e tampem seus ouvidos para a Verdade. Em eles acreditando cegamente em nossas mentiras; em eles não se pondo no lugar do próximo e fazendo aos outros justamente o que eles não gostariam que fizessem consigo e se mantendo ocupados em transmitirem informações que não informam, coisas que não edificam, mas apenas os matem distraídos e afastados da Palavra de Deus, nós os teremos em nossas garras e eles irão todos conosco arderem no fogo do Inferno”.

“Invadam os momentos em que estão dirigindo, fazendo-os prestar atenção a cartazes

chamativos, apelativos, sensuais, hipnóticos e pecaminosos”.

“Inundem as caixas de correio deles com papéis totalmente inúteis, catálogos de lojas que oferecem vendas pelo correio, loterias, bolos de apostas, ofertas de produtos gratuitos, serviços, e falsas esperanças”.

“Inundemos seus e-mails com spams para que tratem como spams os e-mails evangelísticos.”

Lhes entreguemos pelas ruas tudo quanto for folhetos inúteis para que se enfureçam e não

peguem folhetos evangelísticos.”

“Mantenham lindas e delgadas modelos nas revistas e na TV, para que os maridos acreditem que a beleza externa é o que é importante, e eles se tornarão mal satisfeitos com suas próprias esposas”.

“Mantenham as esposas demasiadamente cansadas para amarem seus maridos à noite, e dê-

lhes dores de cabeça também”.

“Se elas não dão a seus maridos o amor que eles necessitam, eles então começam a procurá-

lo em outro lugar, e isto, sem dúvida, fragmentará as suas famílias rapidamente.”

“Façamos as mulheres viciarem em novelas, seriados e programas de fofocas para que não

tenham tempo de ouvirem de Jesus.

“Dê-lhes Papai Noel, para distraí-los da necessidade de ensinarem aos seus filhos sobre a Verdade de Jesus Cristo. Eles nem sequer reconhecerão nossas cores nele e acreditarão que renas voam. Hhahahahahahahaha. Com nossa sutileza desviaremos as adorações e orações de Jesus para nos. Hahhahahahahahaha.”

“Dê-lhes o Coelho da Páscoa, para que eles não falem sobre a ressurreição de Jesus, e o Seu poder sobre o pecado e a morte. Façamos com que acreditem que coelhos botam ovos! Hahhahahahahahahhaha.”

“Até mesmo quando estiverem se divertindo, se distraindo, que seja tudo feito com excessos,

para que ao voltarem dali estejam exaustos!”.

“Mantenha-os de tal modo ocupados que nem pensem em ir andar ou ficar na natureza, para refletirem na criação de Deus. Ao invés, mande-os para Parques de Diversão, acontecimentos esportivos, peças de teatro, concertos e ao cinema.”

”Mantenha-os ocupados, ocupados, ocupados para não meditarem nas Escrituras Sagradas!”

“E, quando se reunirem para um encontro, ou uma reunião espiritual, envolva-os em mexericos

e conversas sem importância, para que, ao saírem, o façam com as consciências pesadas”.

“Encham as vidas de todos eles com tantas causas nobres e importantes a serem defendidas

que não tenham nenhum tempo para buscarem o poder de Jesus”.

“Estimulem o patriotismo para que deixem de lado a bandeira de Cristo!”

“Muito em breve, eles estarão buscando em suas próprias forças, as soluções para seus problemas, e para as causas que defendem, sacrificando sua saúde e suas famílias pelo bem da causa.”

“Isto vai funcionar!! Vai funcionar !!” ”Este era um “senhor” plano!!

O mundo corre e gira em torno de novas facilidades para a nossa vida.

O mundo nunca esteve tão obeso, tão pesado, tão sem atividade como agora.

Nunca se viu tanta superficialidade como agora, nunca se vendeu tanta coisa inútil como nas

últimas décadas.

Pais trocam o papo com os filhos por vídeo-games e computadores, trocam a hora de lazer pelos estudos mais loucos, como informática aos 3 anos, judô aos 4, balé clássico com 3 anos, aulas de Tailandês, biodinâmica da chupeta aos 13 meses de vida.

Mesmo assim, nunca se viram tantos filhos se revoltando contra os pais, tantos alunos que não

respeitam seus professores, tantas drogas circulando entre crianças.

A televisão, as revistas e outras mídias, aproveitam para desinformar,empurrando bebidas alcoólicas que sempre foram ruins, como “a boa”, de bandidas passam a mocinhas, e tudo fica no diminutivo: latinha, caipirinha, vodkinha, branquinha, dosinha, …

Cabecinhas (de vento, é claro) levando o alcoolismo a tornar-se coisa comum aos 14, 13 ou 12

anos e todos parecem fechar os olhos para isso…

Os shoppings se enchem de tranqueiras, daquelas que você compra hoje e ao chegar em casa já nem sabe para que serve, ou aquele CD que só tem uma música que dá para ouvir, mas só nos 2 primeiros dias, depois vai virar flash-back, porque amanhã outra banda vai “estourar” nas paradas.

E o que dizer daquele aparelho revolucionário para fazer ginástica que você não sabe nem

onde guardar porque não cabe nem embaixo da cama, nem em cima do guarda roupa?

E tem gente que se aflige porque não irá na balada neste final de semana, outros choram porque não conseguiram ingresso para aquele show movido a “pó branco da morte”, ou aquele vestido para a festa de sábado, ou o 45º par de sapatos, porque os outros já estão fora da moda.

O triste é constatar que mesmo cercado de tanto conforto, de tanto luxo, de tantas facilidades, o

ser humano está cada vez mais só, e as doenças nervosas avançam de maneira assustadora.

Crianças já estão convivendo com a depressão, os calmantes vendem mais que arroz e feijão e Deus virou sinônimo de “super herói que resolve tudo na última hora” e ai Dele se não resolver… De Senhor a ser obedecido, O fazem de escravo, servo, lacaio, empregado … Veja o Estudo: “Deus não é comerciante” emhttp://macfl y.multi pl y.c om/j ournal/item/32.

O vazio que enche as almas de hoje, não preenche o espírito. Veja o Estudo “Vazio no coração”

emhttp:// macfl y.mu ltiply.com/journa l/item/38.

E além das dívidas com os cartões de crédito, criamos uma dívida maior com nós mesmos, que sentimos a falta de amor, que nós mesmos negamos para o próximo, que cada dia está mais distante.

Precisamos urgentemente de um banho de humildade, lições de simplicidade, de convívio mais próximo com nossos familiares, amigos e principalmente, descobrir DEUS, porque nunca se falou tanto Nele sem ter a mínima idéia de onde encontrá-Lo.
Não se nota a sua presença nem nas vidas, nem nas casas da maioria das pessoas.
Tendo muito pouco tempo para Deus e para nossas famílias.
Não tendo nenhum tempo para contar a outros sobre o poder de Jesus para transformar vidas.

Creio que a pergunta é: teve o diabo sucesso nas suas maquinações?

Ocupado, significa: “Estar sob o jugo ( a canga…) de satanás?”

Já que o “deus consumo” falhou na tarefa de preencher nosso interior, que tal dar uma chance para Jesus?

A Música na Igreja de Cristo

 

Autor: Walter Andrade Campelo

Introdução

Este estudo tem por objetivo analisar de forma singela, porém objetiva, a questão da música e da dança em cultos a Deus, e qual seria a melhor forma de encará-las.

A Música no Velho Testamento

A música está presente em várias passagens do Velho Testamento. Vamos então ver algumas delas, de modo a que possamos entender sua natureza e aplicação em seu contexto original:

Notemos a pureza da razão pela qual a filha de Jefté estava em dança com adufes (dança folclórica de honra de seus entes queridos que chegam da guerra):

“Vindo, pois, Jefté a Mizpá, à sua casa, eis que a sua filha lhe saiu ao encontro com adufes e com danças; e era ela a única filha; não tinha ele outro filho nem filha.” (Juizes 11:34 ACF1)

Observemos agora que no cântico de Moisés, não há tambores ou dança (Êxodo 15:2-19)

Mas, em seguida no cântico de Miriã há, mas não há sinal na Palavra de Deus de aprovação ou de reprovação, apenas o registro do fato. Contudo devemos ter em mente o fato de Miriã não ter bom testemunho perante Deus:

“E falaram Miriã e Arão contra Moisés, por causa da mulher cusita, com quem casara; porquanto tinha casado com uma mulher cusita. (2) E disseram: Porventura falou o SENHOR somente por Moisés? Não falou também por nós? E o SENHOR o ouviu… (9) Assim a ira do SENHOR contra eles se acendeu; e retirou-se. (10) E a nuvem se retirou de sobre a tenda; e eis que Miriã ficou leprosa como a neve; e olhou Arão para Miriã, e eis que estava leprosa.” (Números 12:1-2,9-10 ACF)

Devemos também notar que a carnalidade que antes fora observada em Miriã acabou por contaminar o povo:

“E, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés: Alarido de guerra há no arraial. (18) Porém ele respondeu: Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas o alarido dos que cantam, eu ouço. (19) E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial, e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se-lhe o furor, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte;…(21) E Moisés perguntou a Arão: Que te tem feito este povo, que sobre ele trouxeste tamanho pecado? (22) Então respondeu Arão: Não se acenda a ira do meu senhor; tu sabes que este povo é inclinado ao mal;” (Êxodo 32:17-19,21-22 ACF)

Quando as mulheres dançaram louvando a Davi mais que a Saul, o resultado foi inveja e tristeza, como pode ser observado em:

“E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares. (8) Então Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares deram a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino?” (I Samuel 18:7-8 ACF)

A música é criação divina, é dom de Deus:

“Onde estavas tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência. (5) Quem lhe pós as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? (6) Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina, (7) Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?” (Jó 38:4-7 ACF)

Mas foi em parte contaminada pelo pecado:

“Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. (14) Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. (15) Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.” (Ezequiel 28:13-15 ACF)

“E o nome do seu irmão era Jubal; este foi o pai de todos os que tocam harpa e órgão.” (Gênesis 4:21 ACF)

Lembremo-nos que Jubal era descendente de Caim!

A música dedicada a Deus deve ser santa e santificada, assim como a vida dedicada a Deus deve ser santa e santificada. Deus não irá aceitar cânticos que de qualquer forma apresentem sinais de carnalidade:

“Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas.” (Amós 5:23 ACF)

“Ai dos que dormem em camas de marfim, e se estendem sobre os seus leitos, e comem os cordeiros do rebanho, e os bezerros do meio do curral. (5) Que cantam ao som da viola, e inventam para si instrumentos musicais, assim como Davi; (6) Que bebem vinho em taças, e se ungem com o mais excelente óleo: mas não se afligem pela ruína de José; (7) Portanto agora irão em cativeiro entre os primeiros dos que forem levados cativos, e cessarão os festins dos banqueteadores.” (Amós 6:4-7 ACF)

Música indica circunstância

Quando ouvimos uma música algo vem a nossa mente, ou há uma lembrança de algo, ou há uma identificação de circunstância ou ainda de origem.

Assim, vemos que certas músicas nos trazem à lembrança amor romântico (eros + ágape), outras apenas a pura paixão carnal (amor eros), outras ainda nos lembram de nossas brincadeiras infantis, outras incentivam à coragem para lutar (marchas militares), outras ainda o folclore carnal (carnaval, forró, etc..) etc..

Também identificamos as músicas com sua origem, assim músicas de origem mundana, mesmo que tenham a letra modificada para algo dito “cristão”, ainda assim serão músicas mundanas, com sua carga carnal.

Também, músicas vinculadas a igrejas hereges transmitem a idéia de que quem as canta se identifica com as doutrinas pregadas nas igrejas onde estas músicas se originaram. Vemos isto em várias músicas de origem católica, ou de muitos movimentos neo-pentecostais.

Devemos estar atentos para não pecar pela carnalidade, ou pela identificação com o mal:

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. (16) Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. (17) E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (I João 2:15-17 ACF)

“Abstende-vos de toda a aparência do mal. (23) E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” (I Tessalonicenses 5:22-23 ACF)

A razão da música no culto ao Senhor

Não vamos à Igreja para “assistir” o culto, quem assiste o culto é Deus, nós vamos prestar (ou dar) culto, vamos para adorar a Deus. O culto a Deus deve ser racional e prestado com decência e ordem:

“(36) Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.(1) Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.” (Romanos 11-36,12-1 ACF)

“Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.” (I Coríntios 14:40 ACF)

O culto é um momento em que nos apresentamos a Deus reverenciando Sua grandeza. Em tal situação, a música deve ser utilizada para levar as pessoas a se aproximarem de Deus, e não para criar um ambiente de festividade e animação carnal. O objetivo do culto não é criar uma ocasião para o deleite pessoal de quem lá estiver. Sua razão de ser é que nos apresentemos a Deus, em gratidão e reverência, e desta maneira a alegria que sentiremos virá de nossa comunhão com Deus e não de qualquer animação carnal.

Os Instrumentos

Por si só nenhum instrumento musical traz em si qualquer mau. Os problemas começam com a simbologia à qual o instrumento está ligado. Por exemplo, o atabaque está ligado diretamente a cultos satânicos africanos, logo seu uso em um culto a Deus trará em si uma carga totalmente indesejável. Devemos nos ater ao uso de instrumentos que não tragam, dentro da cultura local, indicação de uso que afronte a Deus, como a idolatria, o satanismo, o paganismo, etc.. E devemos utilizá-los como meio de nos aproximarmos de Deus com reverência e piedade:

“Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;” (Hebreus 12:28 ACF)

Sem leviandade:

“E os filhos de Arão, Nadabe e Abiú, tomaram cada um o seu incensário e puseram neles fogo, e colocaram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o que não lhes ordenara. (2) Então saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu; e morreram perante o SENHOR. (3) E disse Moisés a Arão: Isto é o que o SENHOR falou, dizendo: Serei santificado naqueles que se chegarem a mim, e serei glorificado diante de todo o povo. Porém Arão calou-se.” (Levítico 10:1-3 ACF)

E sem carnalidade:

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus. (32) Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.” (I Coríntios 10:31-32 ACF)

A dança

Na Palavra de Deus há referências a danças folclóricas puras e inocentes:

“Então disseram: Eis que de ano em ano há solenidade do SENHOR em Siló, que se celebra para o norte de Betel do lado do nascente do sol, pelo caminho alto que sobe de Betel a Siquém, e para o sul de Lebona… (21) E olhai, e eis aí as filhas de Siló a dançar em rodas, saí vós das vinhas, e arrebatai cada um sua mulher das filhas de Siló, e ide-vos à terra de Benjamim… (23) E os filhos de Benjamim o fizeram assim, e levaram mulheres conforme ao número deles, das que arrebataram das rodas que dançavam; e foram-se, e voltaram à sua herança, e reedificaram as cidades, e habitaram nelas.” (Juizes 21:19,21,23 ACF)

Bem como também há referências a danças sensuais e carnais:

“E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial, e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se-lhe o furor, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte;” (Êxodo 32:19 ACF)

Mas, em cada caso os seus efeitos e conseqüências estão claramente apresentados.

Vemos também em ocasião única e sem qualquer conotação de mandamento ou indicação de que deva ser imitada, Davi sendo retratado a saltar diante do Senhor:

“E Davi saltava com todas as suas forças diante do SENHOR; e estava Davi cingido de um éfode de linho.” (II Samuel 6:14 ACF)

Comparemos com:

“E Davi ia vestido de um manto de linho fino, como também todos os levitas que levavam a arca, e os cantores, e Quenanias, mestre dos cantores; também Davi levava sobre si um éfode de linho… (29) E sucedeu que, chegando a arca da aliança do SENHOR à cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, olhou de uma janela, e, vendo a Davi dançar e tocar, o desprezou no seu coração.” (I Crônicas 15:27,29 ACF)

Contudo, independente de qualquer outra avaliação, em momento algum Davi realizou dança com conotação sensual ou carnal, como muitas que podem ser vistas em algumas Igrejas tidas como “modernas”.

“Louvai ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder. (2) Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza. (3) Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa. (4) Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos.” (Salmo 150:1-4 ACF)

Nesta passagem temos que a palavra traduzida aqui por dança, pode também significar flauta (ver tradução Almeida Revista e Corrigida), o que parece fazer sentido em meio a tantos outros instrumentos. Contudo, mesmo com o significando de dança, não é de modo algum dança sensual ou carnal, mas pura e inocente como uma dança de roda.

Como determinar a boa música Cristã

  1. Sua melodia fala ao nosso espírito, nos eleva, como o hino 1 do Cantor Cristão2? Ou nos traz à mente coisas que não estão ligadas a Deus, como é o caso das músicas mundanas com letras trocadas cantadas em algumas igrejas?
  2. Seu ritmo não deve dar margem a danças sensuais ou carnais. A forma de saber é imaginar se o ritmo da música poderia levar alguma pessoa a ficar tentada a balancear seus quadris, da mesma forma que ritmos como o samba ou o rock poderiam fazer:

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. (24) Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” (João 4:23-24 ACF)

  1. A letra da música fala da sã doutrina cristã de forma plena, como é o caso da letra do hino 9 do Cantor Cristão3, ou traz em si heresias? Pois, se houver heresias não devemos cantá-la:

“Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém.” (I Pedro 4:11 ACF)

  1. Existe a menor dúvida quanto à música? Se sim, não devemos cantá-la:

“Tens tu fé? Tem-na em ti mesmo diante de Deus. Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova. (23) Mas aquele que tem dúvidas, se come está condenado, porque não come por fé; e tudo o que não é de fé é pecado.” (Romanos 14:22-23 ACF)

  1. Se houver qualquer possibilidade da música ser pedra de tropeço para alguém, não devemos cantá-la:

“Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça”. (Romanos 14:21 ACF)

“Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.” (I Coríntios 8:13 ACF)

Conclusão

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” (I Coríntios 10:31 ACF)

“E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” (Colossenses 3:23 ACF)

“Abstende-vos de toda a aparência do mal.” (I Tessalonicenses 5:22 ACF)

“A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. (17) E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.” (Colossenses 3:16-17 ACF)


1 Todos os textos bíblicos citados neste estudo foram extraídos da tradução de João Ferreira de Almeida – Corrigida e Revisada Fiel ao Texto Original (ACF), editada pela Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil, exceto quando houver sido especificado em contrário.
2 Hino intitulado “Antífona”. Em sua primeira estrofe traz: “A Ti, ó Deus, fiel e bom Senhor, Eterno Pai, supremo Benfeitor, Nós, os teus servos, vimos dar louvor, Aleluia! Aleluia!”
3 Hino intitulado “Santo”. Em sua primeira estrofe traz: “Santo! Santo! Santo! Deus onipotente! Cedo de manhã cantaremos teu louvor. Santo! Santo! Santo! Deus Jeová triúno! És um só Deus, excelso Criador”

Pensamentos….

“Deus proibiu Salomão de comprar cavalos no Egito. Porque ele desobedeceu, e até casou com mulheres egípcias, perdeu a fé e se tornou um idólatra, mesmo com toda a sabedoria que Deus lhe havia concedido. Por isso, que ninguém se considerando sábio e ungido, se coloque acima dos outros cristãos, pois os que assim se julgam, como fazem os modernos apóstolos e profetas, acabam caindo na apostasia”. Mary Schultze escritora evangélica brasileira

“Estou disposto a morrer pela Verdade, pois a Verdade se dispôs e morreu por mim”. Pr. Felipe Costa

“Nada na história, serve para ensinar aos homens a possibilidade de viverem em paz. É o ensino oposto que dela se destaca e se faz acreditar”. Paul Ambroise Valery [1871-1945], poeta, ensaísta e crítico francês.

“A morte perde metade de suas armas quando negamos em primeiro lugar os prazeres e interesses da carne”. Richard Baxter (1615 – 1691) foi um Inglês puritano líder da igreja.

“As pessoas na igreja não estão se voltando para Cristo, porque elas não têm senso de pecador contra o Senhor. Elas não estão convencidas do pecado pessoal, porque elas não sabem o que é pecado. Elas não têm noção do pecado, porque a lei de Deus não está sendo pregada de verdade”.  Walter Chantry(1938) é um pastor de uma igreja batista na Pennsylvania.

“Pela lei da justa compensação, o coração do que brinca com assuntos religiosos será destruído pelo brilho excessivo da verdade em que tocar. Os olhos serão cegados pela luz que contemplam”. A.W.Tozer (1897 – 1963), pastor americano.

“O que a história conta não passa do longo sonho, do pesadelo espesso e confuso da humanidade”. Arthur Schopenhauer (1788-1860), filósofo alemão.

“As pessoas dizem que a cruz de cristo prova o quanto o homem é valioso. Isso é mentira! A cruz prova o quanto os homens são depravados”. Paul Washer (nascido em 1961),fundador da missão HeartCry.

“A pessoa santificada é a única satisfeita no mundo”. William Gurnall ( 1617 – 1679) escritor cristão Inglês.

“A história é apenas uma série de crimes e desgraças” Voltaire (1694 —1778), filósofo iluminista francês.

“Nenhum homem começa a ser bom enquanto não se considera mau”. Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Quando os homens começam a se queixar mais de seus pecados do que de suas aflições, começa a surgir alguma esperança para eles”. Matthew Henry (1662 – 1714), pastor presbiteriano.

“A primeira e pior de todas as fraudes é enganar-se a si mesmo. Depois disto, todo o pecado é fácil”. Philip J. Bailey (1816 — 1902), foi um poeta inglês.

“Dizer ‘Esqueça a doutrina, vamos evangelizar, é tão ridículo quanto uma equipe de futebol que diz “Esqueça a bola, vamos continuar o jogo” Peter Lewis, é pastor da Cornerstone Church em Nottingham, Inglaterra, e autor de vários livros.

“Nada do que é de Deus é obtido com dinheiro” Tertuliano (160 – 220 dC) foi o primeiro autor cristão a produzir uma obra literária em latim. Ele também foi um notável apologista cristão e um polemista contra as heresias.

“Eu sou um fã do homem. Eu sou um humanista” O ator Al Pacino no personagem do diabo no filme, “O Advogado do Diabo”

“Atribuirei todas as aparentes incoerências da Bíblia à minha própria ignorância” John Newton (1725 – 1807) foi um pastor Anglicano, autor de muitos hinos incluindo o afamado,”Amazing Grace”.

“Ao tentar-mós inaugurar ‘um reino que não é deste mundo’, utilizando as ferramentas que são deste mundo, isso é não cumprir a meta que supostamente estamos procurando alcançar” Cal Thomas é um cristão americano colunista sindical

“Quem quer que controle a mídia, as imagens, controla a cultura”

Allen Ginsberg , (1926 – 1997) poeta americano. “Quem quer que controle a cultura, contra a vida das pessoas porque o homem é 100% um produto cultural”

“Uma grande parte da minha família foi assassinada. Foi na minha própria casa que seu assassino foi convertido. Foi também o local mais adequado. Assim, em prisões comunistas a idéia de uma missão cristã para os comunistas nasceu”. Richard Wurmbrand (1909 – 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho

“O auto-esvaziamento prepara o transbordamento espiritual” Richard Sibbes (1577-1635) Foi um teólogo inglês, exegeta bíblico, e um representante da espinha dorsal da teologia puritana.

“O mais querido ídolo que conheço, seja ele qual for, ajuda-me Senhor, a derrubá-lo do teu trono, e a adorar somente a Ti”. William Cowper (1731 – 1800) foi um poeta cristão inglês. Um dos mais populares poetas do seu tempo. De muitas maneiras, ele foi um dos precursores da poesia romântica .

“Uma fé que pode ser destruída pelo sofrimento [ou pelas dificuldades] não é a fé verdadeira”. Richard Wurmbrand (1909 – 2001) foi um pastor romeno fundador da missão Voz dos Mártires, passou 14 anos em prisões comunistas por causa do evangelho .

“Beber cerveja é fácil, destruir seu quarto de hotel é fácil, mas ser cristão é uma tarefa difícil. É a rebelião!” Alice Cooper, famoso cantor e compositor de hard rock.( Jornal “The Sunday Times”)

“O cristianismo genuíno faz questão de desmentir o refrão segundo o qual não se deve permitir que a verdade e os fatos estraguem uma boa história”.

“A história da ciência, como a história de todas as idéias humanas, é uma história de sonhos irresponsáveis, de obstinação e de erro”. Karl Popper (1902 – 1994) foi um filósofo austríaco premio Nobel. Ele é considerado um dos mais influentes filósofos da ciência do século 20.

“É mais fácil dar qualquer coisa que tenhamos do que dar-nos a nós mesmos”. Jonh Blanchard(1932) é um pregador cristão.

“Nada que não seja decorrente do amor pessoal a Cristo e da comunhão com Ele pode ter algum valor. Podemos saber de cor as escrituras, pregar com eloqüência e fluência considerável, com uma fluidez que as pessoas podem facilmente até confundir com poder de Deus. Mas não devemos nos enganar, se nossos corações não beberem profundamente da fonte principal, se o que nos incentiva não é o amor de Cristo que brota de uma realidade prática, o resultado de tudo isso será algo fugaz, passageiro!” Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

“A verdadeira vida do crente, ou seja, a vida de Cristo nele é uma vida que está sempre brotando da morte”. Evan H. Hopkins (1837 – 1918) escritor cristão inglês

“Deus está esperando para encher as nossas vidas com o que é incrível, se a gente aceitar a nossa falência.” Ian Thomas (1914 – 2007) foi um escritor cristão inglês e professor de teologia.

“Deus pode cumprir promessas mesmo quando parece que ele as tenha quebrado, pode encontrar soluções onde as tentativas humanas fracassaram. Faz mais do que podemos fazer quando parece que está fazendo menos do que prometeu. Às vezes abertamente, às vezes secretamente, mas sempre com segurança. Ele é tão bom quanto sua palavra”. Sra. Cowman (1870 – 1960) cristã americana co-fundadora da Sociedade Missionária Oriental

“A fé é dificultada pelo sentido da visão e pelo absurdo da nossa confiança na evidência externa. Nesse contexto, a prova em si é o invisível. Todas as coisas ao ar livre portanto, devem ser removidas antes que possamos realmente acreditar. Então, enquanto nós olhamos para as coisas invisíveis, que são reais … Deus as tornará reais de uma forma concreta “. A. B. Simpson (1843 – 1919) pregador evangélico canadense, teólogo, autor, e fundador da Aliança Cristã e Missionária.

“A Fé vê Aquele que ordena todas as circunstâncias que nos rodeiam, a esperança vê além do que os olhos podem ver, a paciência dá força para suportar as provações a quem as circunstâncias não podem afetar”.

“Você não pode descansar sobre a sua própria interpretação das coisas que acontecem em sua vida. Você só pode descansar no Senhor. Confie no Senhor Jesus em seu coração. Reconheça-o em todos os momentos, e Ele abrirá um caminho que você nunca esperou. Essa é a promessa Dele!” John MacArthur , pastor americano.

“A fé não resolve os problemas, mas se volta para quem tudo é possível. A fé não aborda as circunstâncias, mas o Deus da circunstância”.

“A bíblia ensina a servir sem atrair a atenção e trabalhar sem ser visto. É o contrário do que a sociedade ensina, mas é isso ai!”

“Ah, que alegria é ter nada, ser nada e ver nada além de um Cristo vivo em glória e não se importar com nada além de seus interesses aqui na terra!” John Nelson Darby (1800 – 1882) foi um evangelista irlandês, influente entre os Irmãos de Plymouth . Ele é considerado o pai do moderno Dispensacionalismo.

“Aprendi a ser cada vez mais insatisfeito com tudo que não vem de uma comunhão permanente, profunda, divinamente forjada e em total conformidade com o Senhor. Caprichos pessoais, o ódio, as meras opiniões, eu as temo. As controvérsias, evito. Sistemas de doutrina, teorias, escolas de pensamento, em suma, cada “ismo” eu considero inútil. Minha esperança, no entanto é aprender mais da gloriosa pessoa de Cristo, sua obra e sua glória. E então, viver por ela! Trabalhar, testemunhar, pregar e orar, fazer tudo através de Cristo, e através do trabalho da sua graça em meu coração!” Charles Henry Mackintosh (1820-1896) foi um pregador irlandês, expositor da Bíblia, e autor.

“Igreja é um hospital para pecadores, não um museu para santos”  Abigail Van Buren, colunista judia americana

“Segundo as palavras de Cristo, aquele que não perdoa o outro, detona a ponte que ele mesmo terá que atravessar” George Herbert, (1593 – 1633) foi um poeta, orador e sacerdote cristão anglo-galês.

“Nós devemos nos lembrar de que a fé só é fé quando não sentimos nada e não vimos nada” Peter Marshal (1902 – 1949), pastor presbiteriano.

“Em cada um de nós existem três pessoas: a que nós achamos que somos; a que os outros pensam que somos; e a que Deus sabe que somos.” Leonard Ravenhill (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

“Todo cristão genuíno é mais competente do que qualquer psicólogo no que diz respeito ao aconselhamento. Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

“Nós vivemos atualmente em um mundo evangélico onde a teologia é invertebrada, a moralidade é de água-viva, uma religião gangorra, uma filosofia cambalhota que nos diz o que já sabemos em palavras, mas que não entendemos de fato”. Robert GLee

“A tolerância dos evangélicos tornou-se tão tolerante que o mal está incluído no que é tolerável. Nós estamos em perigo de nos tornar-mós “vacas morais” em nossa obesa comodidade”. Um missionário da Índia

Sobre crentes que distorcem o sentido da misericórdia bíblica, “Essas são as pessoas que hoje, com uma “bondade” doentia, estão tolerando professores de erros em nossos púlpitos, porque simplesmente elas são extremamente educadas e desesperadamente “amáveis”. Elas preferem permitir que o erro seja pregado e almas sejam enganadas do que ferir os sentimentos desse tipo de pregador. Como nos dias de Elias, Baal deve ser adorado para que não haja uma seca! É melhor o câncer matar a sua vítima do que o cirurgião cruel usar o seu bisturi para extirpá-lo!” J. Sidlow Baxter ( 1903 – 1999) foi um pastor e teólogo Autraliano

“Em alguns círculos evangélicos, o medo da controvérsia é tão grande que os pregadores e as congregações se contentam com a paz a qualquer custo, até mesmo ao custo da verdade de Deus. A idéia é que a ausência de conflito é o ideal maior. A paz é um ideal bíblico… mas é a pureza? A paz da igreja nunca poderá ser comprada ao preço da pureza da igreja. Esse preço é alto demais “. Jay E. Adams (nascido em 1929) é um cristão americano reformado conhecido por livros na área do aconselhamento.

“A era pós-moderna é a era de nenhuma verdade, ou onde qualquer coisa pode ser verdade. Esse pensamento está influenciando a igreja de Cristo.

“A oração não se destina a informar algo a Deus, mas dar ao homem uma visão de sua miséria, para humilhar seu coração, para excitar o seu desejo, para inflamar a sua fé, para animar a sua esperança, para elevar sua alma da terra ao céu.” Adam Clarke (1760 – 1832) foi um erudito teólogo britânico metodista.

“A maior parte do cristianismo evangélico é fundamentado em clichês. A maior parte do nosso cristianismo vem de músicos que se dizem cristãos e não da bíblia. A maior parte do que os evangélicos acreditam é ditado pela cultura secular e não pela bíblia”. Paul Washer é pregador e diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“A apostasia que a Bíblia nos advertiu que seria evidente nos últimos dias já está em pleno andamento. Somente aqueles que se mantiverem firmes com a Palavra de Deus serão protegidos e salvos. Este remanescente de crentes fiéis será visto como um antiquado reduto de mentalidades estreitas” Roger Oakland Missionário da “Understand The Times”

“A fé da moderna igreja evangélica possui 100 quilômetros de largura por 1 centímetro de profundidade”

“Não perguntamos: ‘Cristo é seu Salvador’, mas: ‘É ele, real e verdadeiramente, seu Senhor?’ Se Ele não for seu Senhor, então, com a mais absoluta certeza, ele não é seu Salvador”. A.W. Pink(1886 – 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“Quem vende propostas de baixo risco são comerciantes de mercadorias falsificadas. É exatamente isso que as igrejas modernas estão oferecendo”

“É impossível alguém se arrepender [segundo os padrões de Cristo] sem ter uma profunda decepção consigo mesmo” A.W. Tozer (1897 – 1963) foi um pastor, pregador, escritor, editor americano.

“A simples aceitação de um ensinamento verdadeiro sobre a pessoa de Cristo, sem o coração ter sido ganho por Ele, e a vida ter sido devotada a Ele, é apenas mais outra etapa deste caminho “que ao homem parece direito”, mas que cujo fim “são caminhos da morte”. A.W. Pink (1886 – 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“ Nos dias de hoje, desconfie de qualquer “Best-seller”. Desconfie de qualquer um que for um furacão de vendas simplesmente porque a genuína verdade cristã jamais foi digerida pelas massas. A prova é que mataram o seu autor. Se caiu no gosto da maioria é falso. Lembre-se, Jesus se referiu aos seus verdadeiros seguidores como “pequenino rebanho”. Autor Desconhecido

“Tu, ó Deus, bem conheces a minha ignorância; e os meus pecados não te são encobertos”.  Salmos 69:5

“A convicção de ignorância é a porta de entrada do templo da sabedoria.” C. H. Spurgeon (1834 – 1892), pregador inglês chamado de o príncipe dos ´regadores .

“Agora, pois, eu, rei Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam orgulhosamente”. Daniel 4:37

“Alguns poucos crentes se protegem com Deus, mas a maioria se protege de Deus”. Anônimo

“Não ajuntem riqueza na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam”. Mateus 6:19

“Deus deliberadamente escolheu valer-se de idéias que o mundo considera absurdas e desprezíveis para envergonhar aqueles indivíduos que o mundo considera sábios e importantes” 1 Corintios 1:27

“A menos que um homem seja posto no nível de sua miséria e culpa, toda nossa pregação é vã. Somente um coração contrito pode receber um [o verdadeiro] Cristo crucificado”. Robert Murray McCheyne (1813 – 1843), foi um ministro da Igreja da Escócia

“Disse Jesus: Se vocês fossem cegos, não teriam culpa de nada”, respondeu Jesus. “Mas a culpa de vocês permanece porque vocês afirmam que sabem o que estão fazendo”. João 9:41

“Muitos concordam que Cristo deva ser alguma coisa, mas poucos admitem que Cristo deve ser tudo.”  Stuart Alexander Moody (1809 – 1898) missionário e pastor escocês.

“A natureza da salvação de Cristo é deploravelmente deturpada pelo evangelista de hoje. Eles anunciam um Salvador do inferno ao invés de um Salvador do pecado. E é por isso que muitos são fatalmente enganados, pois há multidões que desejam escapar do Lago de fogo que não têm nenhum desejo de ficarem livres de sua carnalidade e mundanismo “. A.W. Pink (1886 – 1952) foi um evangelista cristão inglês.

“O temor do Senhor é o caminho para a sabedoria; os alienados desprezam essa sabedoria”. Provérbios 1:7

“A palavra de Deus esta acima da igreja de Deus”. Thomas Cranmer (1489 – 1556) foi uma importante figura da Reforma Protestante na Inglaterra e um dos primeiros mártires queimado em 1556 por heresia pela Igreja católica romana.

“Se dissemos que temos comunhão com Deus e andamos em trevas, estamos mentindo”. I João 1:6

“É bom desmascarar os nossos pecados, para que eles não nos desmascarem”. Thomas Watson (1620-1686), pregador e autor Inglês puritano

“Feliz o homem que não anda de acordo com a opinião das pessoas desligadas de Deus”. Salmos 1:1

“A apostasia é uma perversão que conduz ao mal, depois de uma aparente conversão”. Timoty Cruso (1656 -1697), pregador inglês puritano.

“Jesus estava no mundo, e o mundo foi feito por Ele, no entanto o mundo não quis conhecê-lo”. Evangelho de João 1:10

“Quando procuramos honras, desviamo-nos de Jesus”. Hugh Victor (1078 – 1141), escritor, filósofo, professor, um dos mais influentes teólogos do século XII.

“Pobre de quem considera a si mesmo sábio, e se tem como uma pessoa inteligente e sensata!” Isaias 5:21

“O homem está naturalmente disposto a coroar qualquer coisa, menos Cristo”. Thomas Brooks (1608-1680), pregador Inglês.

“Deus irá julgar os segredos de todos os homens”. Romanos 2:16

“Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”. Martinho Lutero (1483 – 1546) foi um monge agostiniano alemão, teólogo, professor universitário que após converter-se a Cristo desencadeou a reforma protestante.

“Paulo e Barnabé confirmavam os ânimos dos novos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, e explicando que há que se suportar muitos sofrimentos até entrar no reino dos céus”. Atos 14:22

“O começo da ansiedade é o fim da fé”. George Müller (1805 – 1898), evangelista e diretor de obra missionária com orfanatos em Bristol , Inglaterra.

“Disse Jesus: Que a palavra de vocês se limite a sim ou não. O que passar disso é de procedência maligna”. Mateus 5:37

“Qual é a vontade de Deus para a sua vida? Por que Deus deveria lhe dar mais algum conselho, quando você não está prestando atenção à direção que Ele já deu?”  O Dr. Schultz é Diretor do Departamento de História da Liberty University, ensina História da Igreja no Christ College, é também pastor da Westminster Reformed Presbyterian Church em Lynchburg, Virginia, E.U.A.

“Feliz o homem que põe no Senhor a sua confiança, e que não respeita os orgulhosos nem os que se desviam para a mentira”. Salmos 40:4

“A pesquisa científica é uma atividade humana como outra qualquer, sujeita a vaidades, fraudes, disputas, etc. A ciência passa uma imagem de neutralidade e objetividade que é falsa”. Peter Schulz, físico formado pela UNICAMP

“O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem [de si mesmo], não há sequer um”. Salmos 14:2,3

“Quando Lutero desencadeou a Reforma, mudou o eixo de autoridade em matéria de religião: tirou-a do Magistério da Igreja e passou-a para a Escritura. Desde Lutero esta é a postura protestante evangélica: a Bíblia é normativa. O movimento pentecostal deslocou novamente o eixo da autoridade: tirou-o da Escritura e colocou-o no indivíduo. Uma situação pior que a pré-Reforma. No catolicismo, a autoridade é também objetiva, como entre protestantes evangélicos. No pentecostalismo, é subjetiva: “o Senhor me falou”, “o Senhor me revelou”, “Deus me disse”, etc. Parte do caos doutrinário hoje se deve ao abandono da Bíblia como fonte de doutrina e de edificação, que passou a ser a experiência. Usa-se a Bíblia para referendar as doutrinas produzidas pela experiência pessoal”. Isaltino Gomes, é escritor bacharel em teologia e filosofia

“Maldito o homem que confia no homem, que se socorre na capacidade humana, e aparta o seu coração do Senhor!” Jeremias 17:5

“E não havia espaço para Jesus na estalagem. Ele ficou um pouco mais velho e não havia espaço para Ele em sua família, por isso não creram nEle. Ele foi ao templo e o templo ficou contra ele. E quando Ele morreu não havia espaço para enterrá-lo e Ele morreu fora da cidade. Pois bem por que, em Nome de Deus, você espera ser aceito em toda parte? Como é que o mundo não pôde suportar o Homem mais santo que já viveu e pode suportar a você e a mim? Será que nossa fé está comprometida? Será que estamos comprometidos? Será que não temos estatura espiritual? Por que será que nossa retidão não incomoda a corrupção do mundo, como aconteceu com Cristo?“ Leonard Ravenhil(1907- 1994) evangelista e autor cristão

“ Timóteo tenha horror aos clamores vãos da falsamente chamada ciência, a qual, professando-a alguns, se desviaram da fé”. I Timóteo 6:20,21

“Testemunhar é colocar Jesus em destaque e não o nosso estilo ou nossas preferências” Rubinho, no livro “Guia de Sobrevivência do Cristão”.

“Porque chegará uma época [na igreja] quando as pessoas não ouvirão a verdade, mas andarão de um lado para outro procurando mestres que lhes digam apenas aquilo que desejam ouvir. Não ouvirão aquilo que a Bíblia diz, mas seguirão alegremente suas próprias idéias desorientadas”. II Timóteo 4:3,4

“Quando Deus fala, permanecer apático é uma prova de ateísmo prático”. Joyce Baldwin foi autor do comentário do Antigo Testamento série Tyndale. Faleceu em 1996.

“Se alguém ensina alguma coisa que não se encaixa com as palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é orgulhoso, e nada sabe, mas delira acerca de questões e se confunde com as palavras. Essa confusão é causada por homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, imaginando que a fé seja um meio de se obter lucro; aparta-te dos tais”. I Timóteo 6:3,4,5

“Alimentar os pobres é uma preocupação válida e necessária e somos abençoados quando ajudamos os que precisam. Mas o problema com o assim chamado “Evangelho Social”, em oposição ao Evangelho que salva, é que o primeiro preocupa-se com aquilo que é temporário. O Evangelho que salva enfatiza aquilo que é eterno. Algumas pessoas só estão interessadas em melhorar este mundo, sem se preocupar com a possibilidade da perdição eterna. Nossa meta principal é que os perdidos sejam salvos. Eles precisam mais do que alimento e sabão. Eles precisam de salvação”. Adrian Rogers em, Creia em Milagres, mas Confie em Jesus/ Revista Eclésia

“Não procuramos enganar as pessoas para que creiam, não estamos interessados em fazer trapaça com ninguém. Nunca procuramos fazer com que alguém creia que a Bíblia ensina o que ela não ensina. Nós nos abstemos de todos esses métodos vergonhosos”. II Coríntios 4:2

“Se um homem tratar de pôr a fé de Cristo junto com a opinião humana, ou trata de provar que os seus ensinos estão em harmonia com a filosofia em voga, ao procurar defender a Cristo na realidade ele O está rejeitando”. A. W. Tozer (1897-1963), pastor e escritor americano.

“Disse Jesus: Eu vim para o mundo para dar vista àqueles que são cegos , e para certificar, àqueles que pensam que vêem, que eles são cegos”. João 9:39

“O inferno é a eterna prisão dos loucos, da alma religiosa iludida, que teve a alucinação de que poderia chegar ao céu por moralidade, boas obras, membresia de igreja, batismo, santa ceia, louvores, orações, dízimos e ofertas, qualquer caminho, mas que rejeitaram a Cristo com certeza, por um simples fato: ‘Eu sou o caminho, a verdade, e a vida: ninguém vem ao Pai, senão por mim”(João 14:6)”. Fred Barlow(1921-1983) evangelista batista americano.

“Porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice”. Genesis 8:21

“O sucesso de um falsificador de moedas depende quão parecida à moeda falsa se torna com a genuína. A heresia não é uma negação completa da verdade, e sim uma diluição da verdade”. A.W. Pink (1886 – 1952), evangelista inglês.

“Hoje temos o espantoso espetáculo de milhões a ser derramado na tarefa de proporcionar irreligioso entretenimento terreno aos chamados filhos do céu. Entretenimento religioso é, em muitos lugares rápido meio de se esvaziar as sérias coisas de Deus. Muitas igrejas nestes dias tornaram-se pouco mais do que pobres teatros de quinta categoria onde se “produz” e mercadeja falsos “espetáculos” com a plena aprovação dos líderes evangélicos, que podem até mesmo citar um texto sagrado em defesa de suas delinqüências. E dificilmente um homem se atreve a levantar a voz contra isso. ”  A.W. Tozer no livro,”A Raiz dos Justos”.

“Disse Jesus: A aprovação ou não de vocês não vale nada para Mim”. João 5:41

“O Liberalismo se define como a forma ao mesmo tempo racional e intuitiva de interpretar a vida em que prevalece a vontade da maioria, e que está livre de qualquer fundamento filosófico ou religioso capaz de limitar ou impedir a liberdade individual e a igualdade de direitos. Partindo de sua definição, compreendemos que o Liberalismo Teológico Cristão defendido pelas igrejas de vanguarda e emergentes constitui-se uma fraude religiosa por se colocar na contra-mão do raciocínio bíblico”.

“Deus despreza as orações de quem não o obedece” Provérbios 28.9

“Você sabia que 80 á 90% das pessoas que “aceitam a Cristo” em trabalhos evangelísticos se “desviam” depois? O motivo de tudo isso tem sido esse evangelho centrado no homem que é pregado nos púlpitos, nas TVs e nas casas, onde o bem-estar e a prosperidade tem se tornado “mais valiosos” que o próprio sangue de Cristo. A graça já não basta mais (apesar dos louvores e acharmos Cristo tão meigo). O que nós realmente queremos é “o segredo” para sermos bem-sucedidos. Desejamos “uma vida com propósitos” para taparmos com peneira o vazio que sentimos. O Vazio de um espírito morto que somente Deus pode ressuscitar. Ansiamos por “o melhor da nossa vida hoje” no lugar de tomarmos a nossa cruz e de negarmos a nós mesmos. Queremos conhecer “as leis da prosperidade” mais do que o Espírito de Santidade; e, para nos justificarmos, tentamos ser pessoas auto-motivadas e de alta performance, antes de sermos cristãos cuja alegria está em primeiro lugar Nele; e santos bem aceitos pelo mundo a despeito das Palavras de Jesus contrariar esse posicionamento”.Paul Washer, Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“O que confia no seu próprio coração é um insensato”. Provérbios 28:26

“A nova espiritualidade emergente não fala sobre o custo de ser um verdadeiro crente. Ela fala sobre a unidade a todo custo, mas não a verdade a todo custo”Lighthouse Trails

“Os modernos “Líderes Evangélicos” procuram encher suas igrejas de analfabetos bíblicos, convencendo-os que eles irão para o céu, simplesmente porque levantaram a mão, como sinal de aceitação de Jesus como Salvador, e que Ele vai lhes dar o sucesso familiar, social e financeiro, se forem dizimistas fiéis; [o que se constitui uma propaganda enganosa]”. Mary Schultze

“A teoria científica será sempre conjectural e provisória. Não é possível confirmar a veracidade de uma teoria pela simples constatação de que os resultados de uma previsão efectuada com base naquela teoria se verificaram. Essa teoria deverá gozar apenas do estatuto de uma teoria não (ou ainda não) contrariada pelos fatos”. Karl Popper (1902 — 1994) filósofo da ciência considerado por muitos como o filósofo mais influente do século XX a tematizar a ciência.

“O desejo dos cristãos modernos é deletar o pecado mas não de suas vidas, e sim da teologia cristã”.

“Deixem de enganar-se a si mesmos. Se você pensa que tem sabedoria, conforme avaliação pelos padrões deste mundo, faria melhor se pusesse tudo de lado e se tornasse um tolo. A sabedoria deste mundo é loucura para Deus”.
I Coríntios 3:18,19

“A Bíblia ensina a nos contentarmos com o que temos, mas nunca com o que somos”. Dr. John Blanchard é pregador, professor e escritor cristão.

“Os crentes modernos não acreditam na infabilidade da Bíblia porque ela se contradiz, mas sim porque ela os contradiz”.

“O Problema conosco hoje é que procuramos construir uma ponte sobre o abismo que há entre duas coisas opostas, o mundo e a igreja, realizando assim um casamento ilícito para o qual não há autorização bíblica”. A. W. Tozer (1897-1963) Pastor americano

“A verdadeira satisfação vem de Deus e é gratuita, no entanto muita gente está disposta a pagar um alto preço pela sua falsificação!”

“Aquilo que governa o coração, forma a arte” Wolfgang H. M. Stefani, citado no livro, “O Cristão e a Música Rock”.

“O pecado é morte com aparência de vida”.Autor desconhecido

“A história é a Ciência da infelicidade dos homens”Anônimo

“Não é o que você deseja fazer, mas o que você faz para Deus que transforma a sua vida.” Henrietta C. Mears, autora de Estudo panorâmico da Bíblia

“A primeira geração de cristãos pós-modernos já está aí. São crentes que pouco ou nada sabem da Palavra de Deus e demonstram pouco ou nenhum interesse em conhecê-la. Cultivam uma espiritualidade verticalista, com nenhuma consciência missionária. Consideram tudo muito “normal” e não vêem nenhuma relevância na cruz de Cristo. Acham que a radicalidade da fé bíblica é uma forma de fanatismo religioso e não demonstram nenhuma preocupação em lutar pelo que crêem” Ricardo Barbosa de Souza no livro, “A Pós Modernidade e a Singularidade de Cristo”.

“Temos vivido uma nova forma de fundamentalismo[cego], a da “Democracia Liberal”, que impede que expressemos nossos valores cristãos e nossa crença numa Verdade Absoluta, pois assim ferimos aqueles que não concordam com eles”. James Houston, erudito escritor e professor cristão.

“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente”. Genesis 6:5

“Os líderes da “Igreja Emergente” não aceitam a divina inspiração da Bíblia nem sua inerrância. È simples, se não posso confiar em algo nela por não corresponder a realidade, quem vai dizer em que parte posso confiar ? Pela lógica todo o resto se torna inútil”.

“A ciência é notoriamente conhecida por ser muito científica na sua destruição do conhecimento científico que antes produziu”.Charles Spurgeon

“Jesus está sendo criminosamente vendido no mundo, a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões amoedados. E os novos negociadores de Cristo não se enforcam depois de vendê-lO.”Humberto de Campos ( 1886 — 1934) foi um jornalista, político e escritor brasileiro.

“A falha do evangelismo atual reside na sua abordagem humanista. Trata-se de um esforço para ser supernatural, mas nunca se é o bastante. Esse evangelho é francamente fascinado com o grande, barulhento, e agressivo mundo com seus grandes nomes, o seu culto a celebridade, a sua riqueza e sua pompa berrante. Para os milhões de pessoas que estão sempre, ano após ano, desejando a glória mundana, mas nunca conseguiram atingi-la, o moderno evangelho oferece rápido e fácil atalho para o desejo de seus corações. Paz de espírito, felicidade, prosperidade, aceitação social, publicidade, sucesso nos negócios, tudo isso na terra e finalmente, o céu,. Certamente nenhuma companhia de seguros pode oferecer algo parecido com isso”.A. W. Tozer

“Os pensadores “cristãos” da atualidade confundem cultura secular com erudição bíblica, como se Deus preferisse os eruditos para a pregação do Evangelho do Seu Filho, em vez de escolher as pessoas mais simples e despretensiosas, conforme lemos na 1 Coríntios 3:18-20” Dr. Ronald Cooke erudito escritor cristão

“Antes que possa haver uma vida cristã próspera, nobre, resistente ao mundo, firme na tentação, inabalável nas provações, cheia de bons frutos, deve haver uma estreita união com Deus em secreto”.Paul E. Billheimer

“Uma pessoa pode ir a igreja duas vezes por dia, participar da ceia do Senhor, orar em particular o maximo que puder, assistir a todos os cultos e ouvir muitos sermões, ler todos os livros que existem sobre Cristo. Mas ainda assim tem que nascer de novo”.Jonh Wesley (1703 – 1791) pastor e teólogo inglês fundador da igreja metodista.

“A maioria das pessoas preocupam-se com passagens da Bíblia que não entendem, mas as passagens que me preocupam são justamente as que eu entendo”. Mark Twain (1835-1910) foi um escritor, humorista e romancista norte americano. Twain foi a celebridade mais conhecida de sua época.

“Esta nova era da pós-verdade tem sido abraçada por todos que dão boas vindas à falência do Cristianismo tradicional. Seus “modelos de mudança” têm abandonado as “fronteiras formais” da verdade divina para explorar a visionária direção do homem, tentando unir Deus à estrada larga”. Tamara Hertzel em seu livro, “In the Name of Purpose: “Sacrificing Truth on The Altar of Unity”,

“Jamais coloque um ponto de interrogação na frase em que Deus colocou um ponto final”. Provérbio evangélico americano

“Fé é o poder de colocar o eu de lado para que Deus possa atuar sem impedimentos”. F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

“Há muitos vagabundos religiosos no mundo que não querem estar amarrados a coisa alguma. Eles transformaram a graça de Deus em libertinagem pessoal e muitas vezes coletiva”. Adaptação da fala de A. W. Tozer

“Quando um homem fica rodeado de hereges, ele perde a capacidade de discernir entre o que é falso e o que é verdadeiro e o seu ministério se transforma em ministério de confusão… ” Dr. Ronald Cooke é um erudito escritor cristão

“Quando a tolerância é valorizada acima da verdade, a verdade sempre sai no prejuízo”. John MacArthur Jr, é um pastor e escritor evangélico americano.

“Disse Jesus: O mundo amaria a vocês, se fossem dele; mas não são, pois eu escolhi vocês para saírem do mundo; por isso é que são odiados pelo mundo”. João 15:19

“Nunca ouça um homem que não ouve a Deus”. A. W. Tozer (1897-1963), pastor americano

“Se amarem suas vidas aqui embaixo, vocês perderão a vida real. Se desprezarem suas vidas aqui embaixo, vocês trocarão esta vida pela glória eterna”. João 12:25

“A verdadeira Igreja prega REGENERAÇÃO da alma; não reforma, não educação, não a legislação, mas regeneração”. MR DeHaan, (1891-1965) foi um professor da Bíblia, pastor, escritor e médico americano.

“Eu sei com certeza que depois que eu for, falsos mestres, como lobos ferozes, aparecerão no meio da igreja e não terão pena do rebanho”. Alguns de vocês mesmos torcerão a verdade para conseguir seguidores”. Atos 20:29,30

Quanto mais desviado se torna um pastor, mais ele se volta para o evangelho de entretenimento e “novas obras” para trazer as multidões. E confia em números e nas finanças para julgar o próprio sucesso. Mas inexiste um testemunho acompanhando essas obras, porque elas são de um outro evangelho, um outro Jesus! David Wilkerson, pastor americano criador das casas de recuperação

“Deus, em sua sabedoria, providenciou para que o mundo nunca o encontrasse através da inteligência humana. E então Ele se manifestou e salvou todos quantos creram em sua mensagem, essa mesma que o mundo considera absurda e ridícula”. I Coríntios 1:21

“Eu costumava pensar que as dádivas de Deus estavam em prateleiras uma acima da outra, e que, quanto mais alto crescíamos em nosso caráter cristão, mais fácil podíamos alcançá-las. Eu agora penso diferente. Creio que as dádivas estão em prateleiras, uma debaixo da outra. Não se trata de subir o mais alto e,sim, de descer o mais baixo. Quanto mais nos humilhamos diante do Senhor, melhores dádivas receberemos.” F.B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

“Considero cristão de fato aquele que não se envergonha do evangelho nem é uma vergonha para ele”. Matthew Henry (1662 – 1714), pastor presbiteriano, autor de famoso comentário bíblico.

“Muitas pessoas tem considerado a fé cristã como algo fácil. Elas pensam assim porque nunca a experimentaram”. Martinho Lutero

A verdade [bíblica] faz-nos temer somente ao nosso Deus, deixando de temer as críticas dos homens e fazendo-nos perder qualquer interesse nos seus aplausos. Dave Hunt, escritor e pesquisador cristão.

“O amor separado da verdade não é nada mais que sentimentalismo hipócrita. Esse sentimento está se proliferando entre os evangélicos de hoje”. John MacArthur, escritor e ministro da igreja Grace Community Church em Sun Valley, Califórnia.

“O erro gera o erro, a heresia gera a heresia, e sempre em nome da verdade, sempre em nome do evangelho”. Walter Martin, fundador do Christian Research Institute

A maioria dos crentes não acredita que a Bíblia diz o que está escrito: acreditam que ela diz o que eles querem ouvir.

“Nós somos pagãos por natureza. Ou nossa religião nos transforma, ou iremos transformar nossa religião para corresponder às nossas simpatias”. Michael Scott Horton é professor de Teologia e Apologética no Seminário de Westminster Califórnia.

Os tesouros no céu são armazenados somente na proporção em que são renunciados os tesouros na terra. Anônimo

Assim como a desesperança do pecador de receber qualquer ajuda de si mesmo é o primeiro requisito para uma conversão real, também a perda de toda confiança em si mesmo é o principal fator para o crescimento do crente na graça. A. W. Pink (1886 – 1952) foi um pastor e evangelista inglês, profundo estudioso da Bíblia.

Argumentar com base na misericórdia para justificar o pecado pessoal é a lógica do diabo. James Janeway (1636 – 1674) ministro e autor puritano que viveu após John Bunyan.

“Fé é quando Deus diz algo e eu digo o mesmo”. F. B. Meyer (1847 – 1929) pastor, autor, professor e evangelista inglês.

“A bíblia é uma janela na prisão deste mundo, através da qual podemos olhar para a eternidade. Timothy Dwight (1752 – 1817) autor, pregador e teólogo, reitor da universidade Yale.

“Disse Jesus: Não me admiro que vocês não possam acreditar [no que Eu falo]! Porque vocês alegremente se aprovam uns aos outros, mas não se importam com a aprovação que vem do único Deus!” João 5:44

“Para a maioria dos crentes Deus é uma possibilidade, não uma realidade.”

” Fé Real invariavelmente produz santidade de coração e retidão de vida, Fé falsa não se preocupa com isso”.

“Ninguém mergulha tão profundamente no inferno como aqueles que chegaram mais perto do céu, visto que caem de maiores alturas”. William Gurnall (1617 – 1679), magnífico autor cristão Inglês

“Para alguns de nós, a maior habilidade parece ser a de afastar-se do Bom Pastor”.  Geoffrey King, teólogo inglês do século 16 um dos revisores da bíblia King James

“O homem precisa ser salvo de sua sabedoria própria bem como de sua justiça própria porque o resultado do ajuntamento das duas, é uma e a mesma corrupção.”  William Law (1686-1761) pregador inglês.

“Disse-lhes Jesus: Porque o que entre os homens é nobre, para Deus é um absurdo”. Lucas 16:15

“Preparem-se para se tornarem cada vez mais fracos; preparem-se para mergulhar a níveis cada vez mais baixos de auto-estima;preparem-se para a auto-aniquilação e orem para que Deus apresse este processo”. C. H. Spurgeon (1834-1892) Pastor Inglês, chamado de o príncipe dos pregadores.

“O mundo exige de nossa parte uma conformidade que afirme seus valores, não os valores de Deus. O mundo quer aprovação, não verdades.” Anonimo

“Disse Jesus: Nem todos os que falam como gente de fé são realmente assim. Tais pessoas podem referir-se a Mim como Senhor, porém apesar disso não entrarão no céu. Porque a questão decisiva é se elas obedecem ao meu Pai do céu ou não”. Mateus 7:21

“Ao concentrar-se em mim mesmo só vejo a minha condição de nudez e miséria.
Ao concentrar-se em Deus vejo somente conforto e segurança!” C.H. Mackintosh (1820- 1896) pregador irlandês

““A igreja que é dirigida por homens em vez de ser comandada por Deus está condenada ao fracasso espiritual embora se expanda nesse mundo. O ministério que se fundamenta em ensinos de seminários e não está cheio do Espírito Santo, não opera milagres verdadeiros, só falsos.” Adaptado de Samuel Chadwick (1840 – 1932) pastor metodista

“A cruz de Cristo me constrange a tornar-me um santo.”

“Amar Jesus encontra sua expressão mais compreensiva na obediência aos mandamentos de Jesus. Uma cristandade satisfeita com menos pode ser conveniente, mas é barato demais para ser verdadeiro.”

“O homem verdadeiramente sábio é aquele que sempre crê na Bíblia contra a opinião de qualquer outro homem. “  R. A. Torrey (1856-1928) evangelista, pastor, educador e escritor norte-americano.

“Quando o “eu” não é negado, ele é necessariamente adorado.”

Se o seu cristianismo é confortável, está comprometido. John Blanchard (1932) missionário e autor cristão.

Se não tornarmos clara nossa posição, com palavras e obras em favor da verdade e contra as falsas doutrinas, estaremos edificando um muro entre a próxima geração e o evangelho. Francis Schaeffer (1912 – 1984) teólogo, filósofo e pastor presbiteriano.

“Contornar a Palavra de Deus e chamar os nossos desejos de direção divina; isso leva apenas a multiplicação do pecado.” Rev. Rousas John Rushdoony (1916 – 2001) Filósofo, historiador e teólogo presbiteriano.

“A igreja de Cristo é uma instituição divina, mas temos o poder de reduzi-la a algo terreno, fazer dela uma organização humana.” T. Austin Sparks ( 1910-1971) Pastor escocês.

“A Igreja costumava ser um barco resgatando os que perecem. Agora, ela é um cruzeiro recrutando pessoas promissoras.” Leonard Ravenhil (1907- 1994) evangelista e autor cristão

“Um espírito demoníaco que induz a atividade religiosa favorita, está fazendo as pessoas sentirem-se espirituais e isso ocorre pela incompreensão da Palavra de Deus.”  Max D. Younce pastor da Igreja Bíblica do Património em Ohio, E.U.A

“Muitos crentes querem servir a Deus… Mas apenas como Seus conselheiros.” Provérbio evangélico americano

“Cada dúvida no coração de um cristão é uma afronta á Palavra de Deus e ao sacrifício de Cristo.”

A “quase verdade” é muito mais perigosa que a própria mentira. Fred Barlow(1921–1983)pregador e autor batista

Se você crê somente no que gosta do evangelho e rejeita o que não gosta, não é no evangelho que você crê, mas, sim, em você mesmo. Agostinho (354 – 430).

“Nós como igreja, achamo-nos tão impregnados de uma filosofia anticristã, isto é, da idéia de que nosso alvo na vida consiste em obter uma infinidade de bens materiais, de ter status e gozar os prazeres do sexo, e não de viver os preceitos do Sermão do Monte, que o cristianismo praticado hoje, na verdade não passa de uma apostasia, pois se curvou diante do espírito desta época”. Carl F. Henry (1913 – 2003) teólogo e intelectual cristão, o primeiro editor-chefe da revista “Christianity Today”.

Os homens estão mortos para Deus por estarem vivendo para o ego. Amor próprio, auto-estima, auto-satisfação são a essência e a vida do orgulho; e o Diabo, o pai do orgulho, nunca está ausente de tais paixões, nem deixa de ter influência nelas. Sem a morte para o ego não há escape do poder de Satanás sobre nós… William Law, ( 1686-1761) pregador inglês.

” Você nunca saberá que Deus é tudo o que você precisa até que Ele seja tudo o que você tiver.”

“No início, a igreja era um grupo de homens centrados no Cristo vivo. Então, a igreja chegou à Grécia e tornou-se uma filosofia. Depois, chegou à Roma e tornou-se uma instituição. Em seguida, à Europa e tornou-se uma cultura. E, finalmente, chegou à América e tornou-se um negócio.” Richard C. Halverson (1916-1995) pastor americano.

Deus cria a partir do nada. Portanto, enquanto o homem não se esvaziar e se reduzir a nada, Deus não poderá fazer nada com ele. Martinho Lutero (1483 – 1546) teólogo

Muito do conhecimento de um homem pode ser uma tocha que ilumina seu caminho para o inferno. Thomas Watson (1620-1686) pregador inglês

Há grande diferença entre negar coisas a si mesmo e negar-se a si mesmo. Adrian Rogers, pastor americano (1931 – 2005)

Estamos vendo surgir uma “nova” igreja com um novo “credo” e um falso cristo.”

“Ai de vocês que transformam a casa de Deus em comércio. Vendem seus CDs, vendem seus falsos milagres, vendem suas falsas unções, vendem falsas promessas de prosperidade, enquanto na verdade só vocês têm prosperado. Como escaparão do juízo que há de vir?” Paul Washer é Diretor da Sociedade Missionária HeartCry

“Quando há algo na Bíblia que as igrejas não gostam, elas o chamam de ‘legalismo’. Se Jesus tivesse pregado a mesma mensagem que os ministros de hoje pregam, Ele nunca teria sido crucificado.” Leonard Ravenhil, (1907-1994) foi um evangelista e autor cristão

 

“Outro Evangelho”

“Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis”. (2Co 11:4)

Satanás não é um inovador, mas um imitador. Deus tem seu Filho unigênito – o Senhor Jesus. Tal qual Satanás tem “o filho da perdição” (II Tessalonicenses 2:3). Há uma Santa Trindade? Há de igual modo uma trindade do mal (Apocalipse 20:10). Lemos sobre os “filhos de Deus”? Do mesmo modo lemos também sobre “os filhos do maligno” (Mateus 13:38).

Deus opera nestes que foram citados de modo a determinar e fazer a Sua vontade? Então somos informados que Satanás é “o espírito que agora opera nos filhos da desobediência” (Efésios 2:2). Há o “mistério da piedade” (I Timóteo 3:16)? Há também o “mistério da injustiça” (II Tessalonicenses 2:7). Aprendemos que Deus através de Seus anjos “assinala” os Seus servos nas suas testas (Apocalipse 7:3)? Assim também aprendemos que Satanás através de seus agentes assinala nas testas os seus devotos (Apocalipse 13:16).

É-nos dito que “o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (I Coríntios 2:10)? Então Satanás também provê suas “coisas profundas” (grego de Apocalipse 2:24). Cristo faz milagres? De igual modo Satanás também pode fazê-los (II Tessalonicenses 2:9). Cristo está sentando sobre um trono? Também Satanás o está (Apocalipse 2:13). Cristo tem uma Igreja? Então Satanás tem a sua “sinagoga” (Apocalipse 2:9). Cristo é a Luz do mundo? Então o próprio Satanás “se transfigura em anjo de luz” (II Coríntios 11:14). Cristo designou “apóstolos”? Então Satanás tem seus apóstolos também (II Coríntios 11:13). E isto nos leva a considerar o “Evangelho de Satanás”.

Satanás é o maior dos falsificadores. O Diabo está agora ocupado em trabalhar no mesmo campo no qual o Senhor semeou a boa semente. Ele está buscando evitar o crescimento do trigo através de outra planta, o joio, o qual é muito próximo do trigo em aparência. Em uma frase: por meio da falsificação ele está buscando neutralizar a Obra de Cristo. Por essa razão, como Cristo tem um Evangelho, Satanás tem um evangelho também; sendo este uma astuta falsificação do primeiro. O evangelho de Satanás se parece tão proximamente com aquele que ele imita, que multidões de não salvos são enganadas por ele.

É a este evangelho de Satanás que o apóstolo se referia quando disse aos Gálatas: “Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo” (Gálatas 1:6-7). Este falso evangelho estava sendo proclamado já nos dias do apóstolo, e a mais terrível maldição foi proclamada sobre aqueles que o pregam. O apóstolo continua: “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema”.

O evangelho de Satanás não é um sistema de princípios revolucionários, nem ainda é um programa de anarquia. Ele não promove a luta e a guerra, mas objetiva a paz e a unidade. Ele não busca colocar a mãe contra sua filha, nem o pai contra seu filho, mas busca nutrir o espírito de fraternidade, por meio do qual a raça humana deve ser considerada como uma grande “irmandade”. Ele não procura deprimir o homem natural, mas aperfeiçoá-lo e erguê-lo. Ele advoga a educação e a cultura e apela para “o melhor que está em nosso interior” – Ele objetiva fazer deste mundo uma habitação tão confortável e apropriada, que a ausência de Cristo não seria sentida, e Deus não seria necessário. Ele se esforça para deixar o homem tão ocupado com este mundo, que não tem tempo ou disposição para pensar no mundo que está por vir. Ele propaga os princípios do auto-sacrifício, da caridade, e da boa-vontade, e nos ensina a viver para o bem dos outros, e a sermos gentis para com todos. Ele tem um forte apelo para a mente carnal, e é popular com as massas, porque deixa de lado o fato gravíssimo de que, por natureza, o homem é uma criatura caída, apartada da vida com Deus, e morta em ofensas e pecados, e que sua única esperança reside em nascer novamente.

Contradizendo o Evangelho de Cristo, o evangelho de Satanás ensina a salvação pelas obras. Ele inculca a justificação diante de Deus em termos de méritos humanos. Sua frase sacramental é “Seja bom e faça o bem”; mas ele deixa de reconhecer que lá na carne não reside nenhuma boa coisa. Ele anuncia a salvação pelo caráter, o que inverte a ordem da Palavra de Deus – o caráter como fruto da salvação. São muitas as suas várias ramificações e organizações: Temperança, Movimentos de Restauração, Ligas Socialistas Cristãs, Sociedades de Cultura Ética, Congresso da Paz1 estão todos empenhados (talvez inconscientemente) em proclamar o evangelho de Satanás – a salvação pelas obras. O cartão da seguridade social substitui Cristo; pureza social substitui regeneração individual, e, política e filosofia substituem doutrina e santidade. A melhoria do velho homem é considerada mais prática que a criação de um novo homem em Cristo Jesus; enquanto a paz universal é buscada sem que haja a intervenção e o retorno do Príncipe da Paz.

Os apóstolos de Satanás não são donos de bares ou traficantes de mulheres, mas são em sua maioria ministros do evangelho legalmente ordenados. Milhares dos que ocupam nossos modernos púlpitos não estão mais engajados em apresentar os fundamentos da Fé Cristã, mas têm se desviado da Verdade e têm dado ouvidos às fábulas. Ao invés de magnificar a enormidade do pecado e estabelecer suas eternas conseqüências, o minimizam ao declarar que o pecado é meramente ignorância ou ausência do bem. Ao invés de alertar seus ouvintes para “escaparem da ira futura”, fazem de Deus um mentiroso ao declarar que Ele é por demais amoroso e misericordioso para enviar quaisquer de Suas próprias criaturas ao tormento eterno. Ao invés de declarar que “sem derramamento de sangue não há remissão”, eles meramente apresentam Cristo como o grande Exemplo e exortam seus ouvintes a “seguir os Seus passos”. Deles é preciso que seja dito: “Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus, e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus” (Romanos 10:3). A mensagem deles pode soar muito plausível e seu objetivo parecer muito louvável, mas, ainda sobre eles nós lemos: “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras” (II Coríntios 11:13-15).

Somando-se ao fato de que hoje centenas de igrejas estão sem um líder que fielmente declare todo o conselho de Deus e apresente Seu meio de salvação, também temos que encarar o fato de que a maioria das pessoas nestas igrejas está muito distante de conseguir descobrir a verdade por si mesma. O culto doméstico, onde uma porção da Palavra de Deus era costumeiramente lida diariamente, é agora, mesmo nos lares de Cristãos professos, basicamente uma coisa do passado. A Bíblia não é exposta no púlpito e não é lida no banco da igreja. As demandas desta era agitada são tão numerosas, que multidões têm pouco tempo, e ainda menos disposição, para fazer uma preparação para o encontro com Deus. Por essa razão, a maioria, aqueles que são negligentes o bastante para não pesquisarem por si mesmos, são deixados à mercê dos homens a quem pagam para pesquisar por eles; muitos dos quais traem a verdade deles, por estudar e expor problemas sociais e econômicos ao invés dos Oráculos de Deus.

Em Provérbios 14:12 lemos: “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. Este “caminho” que termina em “morte” é a Ilusão do Diabo – o evangelho de Satanás – um caminho de salvação através da realização humana. É um caminho que “parece direito”, o qual, é preciso que se diga, é apresentado de um modo tão plausível que ganha a simpatia do homem natural; é pregado de forma tão habilidosa e atrativa, que se torna recomendável à inteligência dos seus ouvintes. Por incorporar a si mesmo terminologia religiosa, algumas vezes apela para a Bíblia como seu suporte (sempre que isto se ajusta aos seus propósitos), mantém diante dos homens ideais elevados, e é proclamado por pessoas que têm graduação em nossas instituições teológicas, e incontáveis multidões são atraídas e enganadas por ele.

O sucesso de um falsificador de moedas depende em grande medida de quão proximamente a falsificação lembra o artigo genuíno. A heresia não é uma total negação da verdade, mas sim, uma deturpação dela. Por isto é que uma meia verdade é sempre mais perigosa que uma completa mentira. É por isso que quando o Pai da Mentira assume o púlpito, não é seu costume claramente negar as verdades fundamentais do Cristianismo, antes ele tacitamente as reconhece, e então procede de modo a lhes dar uma interpretação errônea e uma falsa aplicação. Por exemplo, ele não seria tão tolo de orgulhosamente anunciar sua descrença em um Deus pessoal; ele dá a Sua existência como certa, e então apresenta uma falsa descrição da Sua natureza. Ele anuncia que Deus é o Pai espiritual de todos os homens, que as Escrituras claramente nos dizem que nós somos: “filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus” (Gálatas 3:26), e que “a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (João 1:12). E mais adiante, ele declara que Deus é por demais misericordioso para em algum momento enviar qualquer membro da raça humana no Inferno, mesmo havendo o próprio Deus dito que: “aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo” (Apocalipse 20:15). Novamente, Satanás não seria tão tolo, a ponto de ignorar a figura central da história humana – o Senhor Jesus Cristo; ao contrário, seu evangelho O reconhece como sendo o melhor homem que já viveu. A atenção é então levada para os Seus feitos de compaixão e para as Suas obras de misericórdia, para a beleza de Seu caráter e a sublimidade de Seu ensino. Sua vida é elogiada, mas Sua morte vicária é ignorada, a importantíssima obra reconciliadora da cruz não é mencionada, enquanto Sua triunfante e corpórea ressurreição dos mortos é considerada como uma crendice de uma época de muita superstição. É um evangelho sem sangue, e apresenta um Cristo sem cruz, que é recebido não como Deus manifesto em carne, mas meramente como o Homem Ideal.

Em II Coríntios 4:3 temos uma passagem que derrama muita luz sobre o nosso presente tema. Lá nos é dito que: “se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século [Satanás] cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus”. Ele cega as mentes dos não crentes ao esconder a luz do Evangelho de Cristo, e faz isto substituindo-o pelo seu próprio evangelho. Apropriadamente ele é chamado de “o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo” (Apocalipse 12:9). Em meramente apelar para “o melhor que está no homem”, e ao simplesmente exortá-lo a “seguir uma vida de retidão” ele está criando uma plataforma genérica sobre a qual pessoas com qualquer matiz de opinião podem se unir e proclamar uma mensagem comum.

Novamente citando Provérbios 14:12 – “Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. Tem sido dito com considerável grau de verdade que o caminho para o Inferno está pavimentado com boas intenções. Haverá muitos no Lago de Fogo que recomendaram suas vidas com boas intenções, decisões honestas e ideais elevados – aqueles que foram justos em seus procedimentos, corretos em suas transações e caridosos em todos os seus caminhos; homens que se orgulharam da sua integridade, mas que buscaram justificar a si mesmos diante de Deus por sua própria justiça; homens que foram morais, misericordiosos e generosos, mas que nunca viram a si mesmos como culpados, perdidos, pecadores merecedores do inferno, necessitados de um Salvador. Este é o caminho que “parece direito”. Este é o caminho que recomenda a si mesmo à mente carnal e se faz atraente às multidões de iludidos dos dias atuais. A Ilusão do Diabo é que nós podemos ser salvos por nossas próprias obras, e justificados por nossos próprios feitos; enquanto que, Deus nos diz em Sua Palavra: “pela graça sois salvos, por meio da fé… Não vem das obras, para que ninguém se glorie”. E também: “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou…”

Há alguns anos atrás, conheci um homem que era um pregador leigo e um entusiasmado “obreiro Cristão”. Por mais de sete anos este amigo esteve engajado na pregação pública e em atividades religiosas, mas com base em certas expressões e frases que usava, eu duvidava que este amigo fosse um homem renascido. Quando começamos a questioná-lo, descobrimos que ele foi muito mal instruído nas Escrituras e tinha somente uma vaga concepção da Obra de Cristo pelos pecadores. Por um tempo procuramos apresentar-lhe o caminho da salvação, de uma maneira simples e impessoal, e a encorajar nosso amigo a estudar a Palavra por Ele mesmo, na esperança de que se ele estivesse ainda sem a salvação, Deus se agradaria em revelar o Salvador de que necessitava.

Uma noite, para nossa alegria, aquele que tinha pregado o Evangelho (?) por tantos anos, confessou que havia encontrado a Cristo na noite anterior. Ele admitiu (para usar suas próprias palavras) que estava apresentando um “Cristo ideal”, mas não o Cristo da Cruz. Acredito que haja milhares como este pregador, os quais, talvez, tenham crescido na Escola Dominical, foram instruídos sobre o nascimento, a vida, e os ensinos de Jesus Cristo, crêem na historicidade de Sua pessoa, intermitentemente se esforçam para praticar Seus preceitos, e pensam que isto é tudo o que é necessário para a sua salvação.

Frequentemente, estas pessoas quando atingem a maturidade vão para o mundo, e se deparam com o ataque dos ateístas e infiéis, e lhes é dito que uma pessoa tal qual Jesus de Nazaré nunca viveu. Mas, as impressões dos dias da mocidade não são facilmente apagadas, e eles permanecem firmes em sua declaração de que “crêem em Jesus Cristo”. Apesar disso, quando sua fé é examinada, muito frequentemente descobre-se que ainda que creiam em muitas coisas sobre Jesus Cristo, eles de fato não crêem Nele. Crêem com seu intelecto que tal pessoa viveu (e, porque crêem desta forma imaginam, então, que estão salvos), mas nunca baixaram as armas em sua luta contra Ele, rendendo-se a Ele, nem verdadeiramente creram com seu coração Nele.

A simples aceitação de uma doutrina ortodoxa sobre a pessoa de Cristo, sem o coração ter sido ganho por Ele, e a vida ter sido devotada a Ele, é outra etapa deste caminho “que ao homem parece direito”, mas que cujo fim “são os caminhos da morte”, ou, em outras palavras, é outro aspecto do evangelho de Satanás.

E agora, onde você está? Você está no caminho “que parece direito”, mas que termina em morte; ou, está no Caminho Estreito que conduz à vida? Você realmente abandonou o Caminho Espaçoso que conduz à perdição? Tem o amor de Cristo criado, em seu coração, aversão e horror a tudo o que Lhe desagrada? Você está desejoso de que Ele possa “reinar sobre” você? (Lucas 19:14) Você está confiando inteiramente na justiça e no sangue de Cristo para a sua aceitação junto a Deus?

Aqueles que estão confiando em uma forma exterior de religiosidade, tal qual o batismo ou a “crisma” (confirmação), aqueles que são religiosos porque isto é considerado como uma marca de respeitabilidade; aqueles que freqüentam alguma Igreja ou Congregação porque está na moda fazer isto; e, aqueles que se unem a algumas Denominações porque supõem que este seja um passo que os capacitará a se tornarem Cristãos, estão no caminho que “termina em morte” – morte espiritual e eterna. Mesmo sendo puros os nossos motivos, mesmo sendo nobres as nossas intenções, mesmo sendo bem intencionados os nossos propósitos, mesmo sendo sinceros os nossos esforços, Deus não nos reconhecerá como Seus filhos, até que aceitemos o Seu Filho, e vivamos a vida servindo-o e fazendo a sua vontade.

Uma forma ainda mais ilusória do Evangelho de Satanás está levando os pregadores a apresentar o sacrifício reconciliador de Cristo, e então dizer à sua audiência que tudo o que Deus requer deles é que “creiam” no Seu Filho. Por meio disto milhares de almas impenitentes são iludidas, e passam a pensar que foram salvas. Mas Cristo disse: “se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis” (Lucas 13:3). “Arrepender-se” é odiar o pecado, entristecer-se por causa dele, e desviar-se dele. É o resultado do Espírito tornando o coração contrito diante de Deus. Nada, exceto um coração quebrantado pode crer de modo salvífico no Senhor Jesus Cristo.

Mais uma vez, milhares estão sendo enganados, ao serem levados a supor que “aceitaram a Cristo” como seu “Salvador pessoal”, sem primeiro O terem recebido como seu SENHOR. O Filho de Deus não veio aqui para salvar Seu povo nos seus pecados, mas “dos seus pecados” (Mateus 1:21). Para ser salvo dos pecados, é preciso deixar de ignorar e de tentar despistar a autoridade de Deus, é abandonar o curso de vida de acordo com a própria vontade e a satisfação pessoal, é “deixar o nosso caminho” (Isaías 55:7). É nos render à autoridade de Deus, nos entregar ao Seu domínio, e ceder a nós mesmos para que sejamos controlados por Ele. Aquele que nunca tomou o jugo de Cristo sobre si, que não busca verdadeira e diligentemente agradá-Lo em todos os detalhes da vida, e ainda supõe que está “confiado na Obra Consumada de Cristo” está iludido pelo Diabo.

No sétimo capítulo de Mateus há duas passagens que nos mostram os resultados aproximados do Evangelho de Cristo e da falsificação de Satanás. Primeiro, nos versos 13-14: “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem”. Depois, nos versos 22-23: “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos [pregamos] nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”. Sim, meu caro leitor, é possível trabalhar em nome de Cristo, ou mesmo pregar em seu nome, e também o mundo nos conhecer, e a Igreja nos conhecer, e ainda assim sermos desconhecidos ao Senhor! Quão necessário é então descobrir onde nós estamos; examinar a nós mesmos e ver se nós estamos na fé; medir a nós mesmos pela Palavra de Deus e ver se estamos sendo enganados por nosso astuto Inimigo, descobrir se estamos construindo nossa casa sobre a areia, ou se ela está erigida sobre a Rocha que é Jesus Cristo.

A.W. Pink

Fonte: http://www.luz.eti.br – Título original, “ Outro Evangelho”; Editora Fiel, uma parte da série, “Fé Para Hoje”. Tradução, Walter Andrade Campelo.

E-mail para o Apostolo Paulo

 

Amado apóstolo:

Estou escrevendo para colocá-lo a par da situação do Evangelho que um dia você ajudou a propagar para nós gentios, e que lhe custou a própria vida. As coisas estão muito difíceis por aqui. Quase tudo o que você escreveu foi esquecido ou deturpado.

Você foi bastante claro ao despedir-se dos irmãos em Éfeso, alertando que depois de sua partida lobos vorazes penetrariam em meio à igreja, e não poupariam o rebanho [1]. Palavras de fato inspiradas, pois isso se concretiza a cada dia.

Lembra-se que você escreveu ao jovem Timóteo, que o amor ao dinheiro era a “raiz de todos os males”[2]? Quero que saiba que suas palavras foram invertidas, e agora se prega que o dinheiro é a “solução” de todos os males.

Também é com tristeza que lhe digo que em nossa época ninguém mais quer ser chamado de pastor, missionário ou evangelista, pois isso é por demais humilde: um bom número almeja levar o título de apóstolo. Sei que em seu tempo, os apóstolos eram “fracos… desprezíveis… espetáculo para os homens… loucos… sem morada certa… injuriados… lixo e escória” [3]. Agora é bem diferente. Trata-se de uma honraria muito grande: acercam-se de serviçais que lhes admiram, quando viajam exigem as melhores hospedarias e são recebidos nos palácios pelos governantes.

Eles não costumam pregar seus textos, pois você fala muito da “Graça” e da “liberdade que temos em Cristo” [4]. Isso não soa bem hoje, pois a Igreja voltou à “teologia da retribuição” da Antiga Aliança (só recebe quem merece), e liberdade é a última coisa que os pastores querem pregar à suas ovelhas.

Você não é bem visto por aqui, pois sempre foi muito humano, sem jamais esconder suas fraquezas: chegou até reconhecer contradições internas, dizendo que não faz o bem que prefere, mas o mal, esse faz [5]. Eles não gostam disso, pois sempre se apresentam inabaláveis e sem espinhos na carne como você. A presença deles é forte, a sua fraca [6], eles são saudáveis, você sofria de alguma coisa nos olhos [7], eles jamais recomendariam a um irmão tomar remédio, como você fez com Timóteo [8], mas aqui eles oram e determinam a cura – coisa que você nunca fez.

Você dizia que por amor de Cristo perdeu “todas as cousas” considerando-as refugo [9]. As coisas mudaram, irmão. Agora cantamos: “Restitui, quero de volta o que é meu!”.

Vivo em uma cidade que recebeu o seu nome, e aqui há um apóstolo que após as pregações distribui lencinhos vermelhos encharcados de suor, e as pessoas levam pra casa, como fizeram em Éfeso, imaginando que afastarão enfermidades [10]. Sim, eu sei que você nunca ordenou isso, nem colocou como doutrina para a igreja nas epístolas, mas sabe como é o povo….

Admiro sua coragem por ter expulsado um “espírito adivinhador” daquela jovem [11], embora isso tenha lhe custado a prisão e açoites. Você não se deixou enganar só porque ela acertava o prognóstico. Hoje há uma profusão de pitonisas e prognosticadores no meio do povo de Deus, todavia esses espíritos não são mais expulsos, ao contrário, nos reunimos ansiosos para ouvir o que eles têm a dizer para nós.

Gostaria de ter conhecido os irmãos bereanos que você elogiou. Infelizmente, quase não existem mais igrejas como as de Beréia, que recebam a palavra com avidez e examinem as Escrituras “todos os dias para ver se as coisas são de fato assim”[12].

Tem hora que a gente desanima e se sente fragilizado como Timóteo, o seu companheiro de lutas. Mas que coisa bonita foi quando você o reanimou insistindo para que reavivasse “o dom de Deus” que havia nele [13]. Estou lhe confessando isso, pois atualmente 90% dos pregadores oferecem uma “nova unção” para quem fraqueja. Amo esta sua exortação, pois você ensina que dentro de nós já existe o poder do Espírito, dado de uma vez por todas, e não precisamos buscar nada fora ou nada novo!

Nossos cultos não são mais como em sua época, onde a igreja se reunia na casa de um irmão, havia comunhão, orações, e a palavra explanada era o prato principal…. as coisas mudaram: culto agora é como fosse um show, a fumaça não é mais da nuvem gloriosa da presença de Deus, mas do gelo seco, e a palavra é só para ensinar como conseguir mais coisas do céu.

O Espírito lhe revelou que nos últimos tempos alguns apostatariam da fé “por obedecerem a espíritos enganadores” [14]. Essa profecia já está se cumprindo cabalmente, e creio que de forma irreversível.

Amado apóstolo, sinto ter lhe incomodado em seu merecido descanso eternal, mas eu precisava desabafar. Um dia estaremos todos juntos reunidos com a verdadeira Igreja de Cristo.

 QUE O NOME DE CRISTO SEJA LOUVADO!!!!

 

PERGUNTAS FEITAS PARA O DIABO…. (PARA REFLETIR)

QUEM O CRIOU?
Lúcifer : Fui criado pelo próprio Deus, bem antes da existência do homem. [Ezequiel 28:15]

COMO VOCÊ ERA QUANDO FOI CRIADO?
Lúcifer : Vim à existência já na forma adulta e, como Adão, não tive infância. Eu era um símbolo de perfeição, cheio de sabedoria e formosura e minhas vestes foram preparadas com pedras preciosas. [Ezequiel 28:12,13]

ONDE VOCÊ MORAVA?
Lúcifer : No Jardim do Éden e caminhava no brilho das pedras preciosas do monte Santo de Deus. [Ezequiel 28:13]

QUAL ERA SUA FUNÇÃO NO REINO DE DEUS?
Lúcifer : Como querubim da guarda, ungido e estabelecido por Deus, minha função era guardar a Glória de Deus e conduzir os louvores dos anjos. Um terço deles estava sob o meu comando. [Ezequiel 28:14; Apocalipse 12:4]

ALGUMA COISA FALTAVA A VOCÊ?
Lúcifer : (reflexivo, diminuiu o tom de voz) Não, nada. [Ezequiel 28:13]

O QUE ACONTECEU QUE O AFASTOU DA FUNÇÃO DE MAIOR HONRA QUE UM SER VIVO PODERIA TER?
Lúcifer : Isso não aconteceu de repente. Um dia eu me vi nas pedras (como espelho) e percebi que sobrepujava os outros anjos (talvez não a Miguel ou Gabriel) em beleza, força e inteligência. Comecei então a pensar como seria ser adorado como deus e passei a desejar isto no meu coração. Do desejo passei para o planejamento, estudando como firmar o meu trono acima das estrelas de Deus e ser semelhante a Ele. Num determinado dia tentei realizar meu desejo, mas acabei expulso do Santo Monte de Deus. [Isaías 14:13,14; Ezequiel 28: 15-17]

O QUE DETONOU FINALMENTE A SUA REBELIÃO?
Lúcifer : Quando percebi que Deus estava para criar alguém semelhante a Ele e, por conseqüência, superior a mim, não consegui aceitar o fato. Manifestei então os verdadeiros propósitos do meu coração. [Isaías 14:12-14]

O QUE ACONTECEU COM OS ANJOS QUE ESTAVAM SOB O SEU COMANDO?
Lúcifer : Eles me seguiram e também foram expulsos. Formamos juntos o império das trevas. [Apocalipse 12:3,4]

COMO VOCÊ ENCARA O HOMEM?
Lúcifer : (com raiva) Tenho ódio da raça humana e faço tudo para destruí-la, pois eu a invejo. Eu é que deveria ser semelhante a Deus. [1Pedro 5:8]

QUAIS SÃO SUAS ESTRATÉGIAS PARA DESTRUIR O HOMEM?
Lúcifer : Meu objetivo maior é afastá-los de Deus. Eu estimulo a praticar o mal e confundo suas ideias com um mar de filosofias, pensamentos e religiões cheias de mentiras, misturadas com algumas verdades. Envio meus mensageiros travestidos, para confundir aqueles que querem buscar a Deus. Torno a mentira parecida com a verdade, induzindo o homem ao engano e a ficar longe de Deus, achando que está perto. E tem mais. Faço com que a mensagem de Jesus pareça uma tolice anacrônica, tento estimular o orgulho, a soberba, o egoísmo, a inimizade e o ódio dos homens. Trabalho arduamente com o meu séquito para enfraquecer as igrejas, lançando divisões, desânimo, críticas aos líderes, adultério, mágoas, friezas espirituais, avareza e falta de compromisso (ri às escaras). Tento destruir a vida dos pastores, principalmente com o sexo, ingratidão, falta de tempo para Deus e orgulho. [1Pedro 5:8; Tiago 4:7; Gálatas 5:19-21; 1 coríntios 3:3; 2 Pedro 2:1; 2 Timóteo 3:1-8; Apocalipse 12:9]

E SOBRE O FUTURO?
Lúcifer : (com o semblante de ódio) Eu sei que não posso vencer a Deus e me resta pouco tempo para ir ao lago de fogo, minha prisão eterna. Eu e meus anjos trabalharemos com afinco para levarmos o maior número possível de pessoas conosco. [Ezequiel 28:19; Judas 6; Apocalipse 20:10,15]

MEDITE NESSA MENSAGEM. VEJAM QUE FOI ELABORADA COM BASE NOS VERSÍCULOS BÍBLICOS, POR ISSO É UMA ILUSTRAÇÃO DA MAIS PURA VERDADE.

“COMO DIZ O ESPÍRITO SANTO: HOJE, SE OUVIRDES A SUA VOZ, NÃO ENDUREÇAIS OS VOSSOS CORAÇÕES.” HEBREUS 3:7,8

 

O sistema mundano e a Igreja

Extraído do livro “Vida em um plano mais alto”, Ruth Paxson (1876-1949), Editora dos Clássicos.

Satanás tem um propósito, um projeto e um programa. Seu propósito é “ser igual ao Altíssimo”, seu projeto é estabelecer um reino em oposição ao Reino de Deus, seu programa é melhorar as condições do mundo e as circunstâncias da humanidade de modo que os homens estejam satisfeitos em permanecer como seus súditos e não tenham desejo pelo Reino de Deus.

Satanás tem sido representado na maioria das literaturas do mundo como o espírito maligno do inferno. Ele tem sido caracterizado como uma abominável criatura com chifres e cascos, revelando em tudo isso que era cruel, depravado e sujo. Mas ele é exatamente o oposto de tudo isso. Ele nunca quis ser o deus do inferno, mas o Deus nos céus. Foi o julgamento de Deus sobre sua rebelião que o fez rei do mais profundo abismo. Ele é o inspirador dos mais altos padrões desse ímpio e auto-suficiente mundo da raça humana. Seu propósito era e ainda é: ser e fazer sempre o que Deus faz. Vamos sempre ter em mente que o propósito de Satanás era destronar Deus em seu universo e nos corações dos homens e então tomar Seu lugar. Para ter sucesso na sua tentativa Satanás não deve tentar ser diferente de Deus, mas como Deus. Para inclinar os corações dos homens para ele mesmo como um soberano e atrair seus corações para ele em adoração ele precisa imitar a Deus. Para anular a obra de Cristo Satanás precisa falsificá-la o máximo possível.

Seu projeto está alinhado com seu propósito. Ele deixaria sua posição de subordinado no Reino de Deus e estabeleceria seu próprio reino. Seu fundamento seria o eu (ego). Vontade própria, amor-próprio, interesse próprio e suficiência própria constituiriam sua pedra de esquina. A ilegalidade, a revolta contra o senhorio de Deus, a irreverência, a recusa em adorar a Deus seriam a sua superestrutura.

Satanás sabia que tal projeto teria de ser protegido por um programa inteligente. Nem mesmo o homem natural se submeteria conscientemente à soberania de Satanás ou se prostraria e o adoraria. Por isso o programa de Satanás desde o princípio tem sido a ilusão. Ele tem procurado manter o homem natural satisfeito consigo mesmo e com o mundo em que ele vive. Isto não é uma tarefa fácil como ela parece ser. O espírito do homem nunca pode estar satisfeito a não ser em Deus, de quem ele veio e para quem ele foi criado. Algo no pior dos homens, em algum momento e sob algumas circunstâncias, clama por Deus. O homem vive e labuta com suor, sofrimento e dor. Seu espírito, alma e corpo clamam pro libertação da carga de intolerância.

À luz desse conhecimento Satanás armou um programa inteligente. Ele uniu todos os seus súditos e uma enorme federação mundial para a reforma e melhoria do mundo. Isto seria alcançado através de um plano cuidadosamente elaborado para a promoção da educação, cultura, moralidade e paz sobre a terra. Os relacionamentos humanos – internacional, civil, social, familiar e pessoal – estão inegavelmente em uma terrível confusão, mas através de conferências de paz, alianças de nações e organismos internacionais os desajustes poderiam ser corrigidos; através dos movimentos de educação em massa e programas de serviço social surgiria um novo pensamento que promovesse a autocultura e a auto-repressão, a guerra civil dentro da própria personalidade do homem teria fim, resolvendo todos os conflitos.

Seu programa precisa prover a perfeita satisfação da alma e do corpo do homem para que seu espírito possa ser mantido em trevas. Assim seu programa inclui todas as coisas concebíveis que possam servir para recreação, conforto, benefício e satisfação no âmbito físico, intelectual, afetivo, estético, moral e até mesmo na natureza religiosa do homem.

A terra está amaldiçoada, mas Satanás precisa fazer o que puder para remover [ou camuflar] os efeitos da maldição. O homem nunca estará satisfeito a menos que a terra seja o mais confortável e prazeroso lugar de se viver. Desse modo, o plano de Satanás é tornar este mundo muito atrativo e então organizar a sociedade humana para que possa estar tão ocupada com suas atividades e prazeres que os homens não pensarão em Deus. Satanás dopa o homem com o palpável e transitório e assim os separará do celestial e eterno.

Esta vasta federação de espíritos malignos e homens maus está organizada em um sistema astuto do qual Satanás é o espírito governante. Ele determinou seus princípios, dirige suas políticas, decide sobre seu programa e trama sua propaganda. Esse sistema satânico é o mundo. A Palavra de Deus resume tudo em uma frase: “o mundo jaz no maligno” (I Jo 5:19). [Satanás governa o comércio, a ciência, a educação, as artes, a justiça, a política e todas as demais manifestações do sistema do mundo. Todos esses sistemas trabalham em prol do ápice do reino de Satanás] 

A atitude desse sistema, o mundo, para com Jesus, é um ódio absoluto. [O sistema mundano incentiva qualquer religiosidade, desde que ela retire Jesus de sua posição de Senhor. Não se opõe quando os homens fazem isto com palavras vazias, mas quando o Senhorio de Cristo torna-se uma prática na vida do homem. Se alguém vive sob o senhorio de Cristo, o mundo torna-se seu inimigo declarado.] 

“Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.” (João 15: 18-19)

“Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou.” (João 17: 14-16)

“Não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” (Tiago 4:4)

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.” (I João 2: 15-17)

O propósito de Deus em Cristo é chamar os homens para fora do mundo; para libertá-los do amor por ele, para crucificá-los para o mundo e o mundo para eles.

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo”. (Gal. 6:14);

Do ponto de vista de Deus o mundo e a Igreja são totalmente opostos. O mundo é uma vasta organização de toda a massa de seres humanos incrédulos que estão debaixo da liderança de Satanás. [Muitos deles se dizem seguidores de Jesus (Mat. 7:21-23)] . A Igreja é um organismo invisível de todos os verdadeiros crentes que estão debaixo do Cabeça, Cristo. [A Igreja não é uma instituição humana. Do ponto de vista humano ela é invisível. Seus membros estão arrolados nos Céus e não nos livros dos homens (Heb. 12:23)] Estes dois estão em conflito na Terra e se opõem um ao outro. Quando o trabalho da Igreja estiver completado, Jesus virá outra vez para tomar Sua propriedade para Si mesmo e estabelecer seu Reino sobre a Terra. Satanás será julgado e lançado no lago de fogo e enxofre e viverá uma eternidade sob tormento, juntamente com todos que fizeram parte de seu reino. Aos que viveram sob o senhorio de Jesus, herdarão uma eternidade em que Deus será tudo em todos.

Nota: As observações em [ … ] são de autoria do site.

O cristão e a proposta do mundo

Satanás, de forma obstinada, sempre trabalha para impedir o testemunho do povo de Deus.
Transformou-os em escravos de Faraó no Egito, que tipifica a opressão do mundo e de seu príncipe.
Deu-lhes muitas ocupações para que não tivessem tempo para comunhão com Deus.
Rugiu ferozmente quando Moisés anunciou o resgate que Deus operaria… e aumentou a opressão.
Sabendo que não podia lutar contra Deus, usou Janes e Jambres para imitarem os sinais divinos.
Para que, através da confusão, pudesse impedir o avanço da obra do Senhor.
Imitou por algumas vezes, mas falhou quando a essência da autoridade divina era exigida.
E seus servos exclamaram: “Isto é o dedo de Deus” (Ex. 8: 16-19). 

Obstinado, passou a permitir que o povo adorasse a Deus, desde que este ficasse no Egito (Ex: 8:25). 
Opondo-se a uma separação entre o povo de Deus e o mundo. Uma tática eficaz para seus projetos.
Depois tentou conciliar, permitindo que o povo saísse, desde que não fosse longe (Ex. 8:28).
Ao ver-se acuado, passou a exigir que os filhos ficassem no Egito (Ex. 10: 8-9).
E ainda que o povo fosse, mas que seus bens ficassem no Egito, a serviço de Faraó (Ex. 10:24).
Mas o chamado de Deus foi claro: Um caminho de três dias para longe do Egito (Ex. 3:18).
A travessia do Mar Vermelho, num claro rompimento com tudo que pertencesse ao Egito.
O caminho pelo deserto, onde Deus seria tudo em todos. E o destino? Além do Jordão… Canaã. 

Três mil anos se passaram, mas Satanás usa as mesmas armas… agora contra o Corpo de Cristo na terra.
Mas o propósito de Deus é o mesmo: Um povo seu… separado… santo…(I Pe 2: 9; II Cor 6:17) 
Satanás usa o mundo para sufocar o tempo e os valores de quem professa seguir a Cristo.
Fazendo com que muitos sejam cristãos de mente e pagãos de comportamento.
Aquele que segue a Cristo está morto para o mundo e o mundo morto para ele (Gal. 6:14).
O mundo escolheu a Barrabás e mandou Jesus à Cruz…e oferece o mesmo a quem, de fato, segue a Cristo.
O cristão mostra-se infiel a Cristo na mesma proporção que tem comunhão com o mundo.
A sensibilidade viva da natureza divina, presente em seus servos, recua perante a manifestação das trevas.
O mundo é tudo aquilo que não é do Pai (I João 2: 15-17). 

O recurso usado pelos magos do Egito, a imitação, é, ainda hoje, uma das armas mais eficazes de Satanás.
Formando um batalhão de pessoas professando fé, mas com práticas traidoras ao Evangelho.
Cheios de doutrinas, “tendo aparência de piedade, mas negando sua eficácia” (II Tim 3:5).
“Que aprendem sempre, mas nunca chegam ao conhecimento da verdade.” (II Tim 3:7).
“E como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade… 
sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé” (II Tim 3:8).
Transitando no meio da igreja, convencem a muitos que não é necessário ir muito longe do mundo…
Tentando servir a dois reinos, são mestres que encontram muitos para lhes dar ouvidos (II Tim 4:3)…
Normalmente seus filhos não escapam das garras do inferno e seus bens servem para nutrir o reino inimigo. 

Se não estamos dispostos a ir longe, é melhor não partirmos. A saudade do Egito virá (Num. 11: 4-5).
E o maná do céu (Jesus) nunca nos satisfará plenamente (Num. 11: 6).
Satanás obteve forte êxito em aliciar as multidões professas.
O cristianismo atual reflete a realidade do sentido da palavra Laodicéia, que é “a opinião da maioria”…
Ou a de Pérgamo, que é “casamento com o mundo”.
Mas o Senhor tem reservado um povo assentado nas regiões celestiais em Cristo (Ef. 2:6)…
Que ama e busca as coisas do alto e rejeitam as que são da terra (Col. 3: 1-2)…
Que está com suas lâmpadas acesas aguardando a volta do noivo. Aleluia! 

Este texto foi inspirado no livro “Notas sobre o pentateuco, Estudos sobre o livro de Êxodo, C H Mackintosh, Edt. Depósito de Literatura Cristã”.

A cruz: Um estilo de vida

Este texto abaixo foi sintetizado de um escrito de Madame Guyon, por volta do ano de 1685.
Esta mulher teve uma vida de muitos e terríveis sofrimentos, mas deixou um legado de fé, dependência e amor profundo pelo Senhor.
Ao Meditar nessas palavras, é fácil relacioná-las com muitos textos bíblicos, bem conhecidos de todos nós.

Se você está empenhado em seguir em direção às regiões celestiais…
Precisa saber que tempos de sequidão o esperam.
Seja paciente nos tempos de aridez…
Permita as transformações que Deus deseja operar em você.
Que faria você se Ele te pedir para que gaste sua vida a esperá-lo?
Como se conduziria se este for o quinhão que o Senhor tem para o resto de sua vida.
Espereria Nele em um espírito humilde?

Você precisa crer que todas as circunstâncias de sua vida…
Tudo, sim, o que quer que lhe aconteça (exceto as colheitas da desobediência)…
É exatamente aquilo que você necessita.
Uma vez que creia nisto…
Receberá com gratidão todas as coisas.
Uma vez tenha feito esta doação de si mesmo, não poderá tomar de volta.
Uma dádiva presenteada não mais pertence ao doador.

Uma vez alcançado isto, precisa continuar firme e inabalável.
Uma coisa é chegar a este ponto; outra é permanecer nele.
Não ouça a voz de seu raciocício natural.
O Senhor te dará graça para permanecer assim!
Expulsando todos os cuidados!
Pondo de lado seus desejos!
Perdendo sua própria vontade na vontade de Deus.
Mergulhando nas profundezas da vontade divina e ficando retida aí para sempre.
Ficando indiferente para consigo próprio.

O resultado dessa atitude trará a um ponto maravilhoso.
Você se tornará livre para unir-se à vontade de Deus.
Você desejará somente o que Ele deseja desde a eternidade!
Esquecerá seu passado e deixará seu futuro nas mãos divinas.
Devotando todo seu presente ao Senhor.
Tendo um gozo por ter o plano eterno de Deus em você.

O Senhor Jesus amou a Seu Pai no Monte Tabor, onde foi transfigurado.
Mas o amou também no Calvário, onde foi crucificado.
Você precisa aprender a amar a cruz.
Quem não ama a cruz, não ama a Deus.
É impossível amar ao Senhor sem amar a cruz.
Deus nos da a cruz, e então, a cruz nos dá a Deus.

***************************************************************************************************************

MADAME GUYON (1648-1717)

Jeanne-Marie Bouvier de la Motte-Guyon nasceu na França, em 1648, e foi educada em conventos e desde pequena demonstrou desejo de ser fiel ao Senhor. Mas, por ser muito bonita e por ser atraída pelo mundo, muitas vezes esqueceu suas promessas de fidelidade a Jesus.
Casou-se com um homem inválido, 22 anos mais velho que ela, em 1664. Isso levou-a a buscar comunhão íntima com Deus. Em 1668, teve a plena experiência do amor de Cristo. Depois disso perdeu o interesse pelas coisas mundanas e gastava seu tempo em oração. Em 1970, foi vítima da forma mais virulenta de varíola, que destruiu sua beleza. “Mas a devastação exterior foi contrabalançada pela paz interior”, ela testemunhou.Até 1676, sofreu a perda de filhos, do marido, do pai e de uma grande amiga. Porém, tudo isso serviu apenas para que ela aprofundasse sua experiência com Deus. De 1674 a 1680 ela perdeu a presença de Deus, aprendendo, então, a andar por fé, não por sentimentos. Após isso, levou muitos à regeneração e a experiência da “morte do ego”. O grande número de pessoas que, após ter contato com Madame Guyon, deixaram o mundanismo, o pecado e se consagraram a Deus despertou o ciúme de líderes católicos e mestres mundanos, que passaram a perseguir Guyon, Fénelon e La Combe, membros do clero católico que receberam sua ajuda.Embora muito popular e admirada por muitos membros influentes na corte seus pontos de vista logo foram suspeitos de heresia, foi consequentemente, perseguida e aprisionada várias vezes. Manteve uma enorme correspondência e seus trabalhos preencheram quarenta volumes. Seus escritos mais famosos foram Um Método Muito Curto e Fácil de Orar e sua Autobiografia.Foi denunciada como perigosa e seguidora de Molinos (aprisionado na mesma época, por escritos similares). Em conseqüência, foi presa e permaneceu na prisão por meses. O rei Luís XIV pediu pessoalmente ao Bispo Bossuet, o maior e mais famoso eclesiástico da França, que a examinasse. Este “exame” se transformou numa inquisição mental. Bossuet, a mente mais poderosa da França, achava estar lidando com uma mulher tola. Bossuet encontrou uma pessoa à sua altura, ou até melhor que ele. As conclusões de Bossuet a respeito desta mulher “perigosa” levaram Luís XIV a prender Jeanne Guyon, sem ao menos inquiri-la ou notificá-la a respeito. Mesmo com seu escritos condenados pelo alto clero católico, Madame Guyon continuou seus ensinamentos e por isso foi detida quatro vezes, a última das quais por quatro anos (1694-1702). Escreveu cerca de sessenta obras e compôs poemas e hinos como: “Eu amo o Senhor, mas não com meu amor” e “Longo mergulho na Aflição”. Escreveu cartas para católicos e protestantes na França, Holanda, Alemanha e Inglaterra.

Em 1702 foi banida para Blois, onde passou o resto da sua vida a serviço do Senhor. Em 1717, aos 69 anos, faleceu, em perfeita paz.

Seus escritos como “Torrentes Espirituais”, “Experimentando as Profundezas de Jesus Cristo” e “Experimentando Deus através da Oração”, cheios de realidade espiritual, influenciaram grandemente homens como o Arcebispo Fénelon, John Wesley e Watchman Nee.

Deus a usou de forma especial para abrir caminho para a restauração da vida interior, da comunhão profunda com Ele, através da oração, da consagração plena, da santificação e do operar da cruz. Em nossos dias, estamos apenas começando a tocar no fluir das águas da verdadeira espiritualidade que Deus fez jorrar através dela.

Sua autobiografia, escrita especialmente para atender à insistência de seu mentor, o padre La Combe, é notoriamente reconhecida como um dos maiores clássicos cristãos. Em vários livros encontramos menções dispersas desta autobiografia e de seus escritos, tentando resumir sua vida e obra.

Como ela ressaltou: “Espero que o que escrevo não seja visto por ninguém que possa ofender-se com isso, ou que não esteja em condição de ver estes assuntos em Deus”.

PENSAMENTOS DE MADAME GUYON

“A maioria dos cristãos não percebe que é chamada para uma relação mais profunda, interior, com o seu Senhor. Mas todos nós fomos chamados às profundezas de Cristo, tão certo como fomos chamados para a salvação”.

“A vida do devoto é como uma torrente que abre seu caminho descendo das altas montanhas aos vales e fendas da vida, passando por várias experiências, até finalmente chegar a experiência espiritual da morte. A partir daí, a torrente experimenta a ressurreição e uma vida de acordo com a vontade de Deus, enquanto ainda passa por vários estágios de refinamento. Por fim, a torrente encontra seu caminho em direção ao vasto, ilimitado oceano. Mesmo ai ,a torrente não torna-se totalmente unificada com o vasto oceano, até que mais uma vez, passe pelas relações finais com Deus.”

“Ao aproximar-se do Senhor, em oração, tenha o coração pleno de amor puro, um amor que nada procura para si próprio. Tenha um coração que nada retira do Senhor, mas que apenas quer agradá-Lo e fazer a sua vontade.”

“Receba pela fé o fato de que qualquer coisa que lhe aconteça é o desejo Dele para você, nesse momento. Quando for ao Senhor dessa maneira, verá que seu espírito estará em paz, não importando qual seja a sua condição. Os tempos de sequidão serão a mesma coisa que os tempos de abundância, porque você terá aprendido a amar a Deus somente porque você o Ama, não por causa de suas dádivas, nem mesmo por sentir sua presença.”

“Ó, que tu possas compreender a profundidade deste mistério e aprender os segredos da conduta de Deus, revelados às criancinhas, mas ocultos aos sábios e grandes deste mundo, que se consideram os conselheiros do Senhor, e capazes de investigar Seus métodos, e supõem que obtiveram essa divina sabedoria, oculta aos olhos de todos aqueles que vivem em si mesmos e estão envoltos em suas próprias obras. Quem, por um vivo engenho e elevadas faculdades, sobe ao Céu e pensa compreender a altura, profundidade e largura de Deus?”

“Ó Tu, Manancial de Amor! Pareces de fato tão zeloso pela salvação dos que tens comprado que preferes o pecador ao justo! O pobre pecador, que se vê vil e miserável, é, por assim dizer, forçado a detestar-se a si mesmo; e, vendo que seu estado é tão horrível, ele se lança, em seu desespero, nos braços de seu Salvador, mergulha na fonte de cura e sai dela ‘branco como a neve'”.

“Jesus Cristo foi o primeiro a entrar nessa experiência. Foi o Chefe de todos os abandonados, mas não esteve isento do cativeiro. Portanto, é impossível que tu estejas isento. Lembra-te sempre de que agradou-Lhe sair de todos os deleites que estavam ocultos no seio de Seu Pai para fazer-se o mais cativo de todos os homens. Lembra-te também que faz muito tempo que os patriarcas hebreus seguiram a mesma senda. Alegria, deleites… e cativeiro! Os primeiros crentes da nova aliança vieram e seguiram a ordem dos patriarcas e de seu Modelo divino, Jesus Cristo. Mas tu perguntarás: “Por que todos temos de passar por esse caminho? É para que todos cheguemos ao ponto da infelicidade?” Claro que não. O gozo é uma promessa na terra de Abraão, uma terra que está lá, além do cativeiro. Que terra é essa? Essa terra é possuir a Deus! Mas, ah, quanto há por fazer a fim de possuir essa terra! Há sofrimento que temos de conhecer!”

“Não se diz que não haja que atuar, senão que há que atuar em dependência do movimento da graça; a alma deve deixar-se mover pelo Espírito vivificante que há nela”.

“Não se trata de apartar-se do mundo, há que apartar-se de si mesmo”.

“Há que deixar que os homens pensem de nós o que queiram; não há que agradar os homens, senão a Deus”.

“A paz com Deus só pode ser perfeita mediante a total renúncia. Esta paz nos dá paz conosco mesmo e com o próximo”.

“A oração é o alimento da alma; quando nos privamos dela por nossa culpa, nos fazemos padecer fome a nós mesmos”.

“Sou um passarinho, sem campos, sem ar
Na minha gaiola sento-me a cantar
Para Quem aqui me aprisionou.
Bem satisfeito prisioneiro sou
E assim, meu Deus, quero Te agradar.

Aqui, nada tendo para realizar,
Todo o longo dia só posso cantar.
As minhas asas Ele amarrou,
Mas o meu canto muito O agradou,
Ainda Se curva pra me escutar.

Tu tens paciência para me escutar,
E um coração pronto para a mim amar.
Gostas de ouvir meu rude louvor
Pois sabes que o amor, quão doce amor!
Inspira todo esse meu cantar.

Preso na gaiola não posso sair,
Mas minha prisão não pode me impedir
A liberdade do coração
Que sempre voa em Tua direção,
Minh´alma livre, a Ti vai se unir.

Oh! Que gozo imenso poder me elevar
Para as alturas a Ti contemplar.
Tua vontade e desígnio amar
Minha alegria neles encontrar,
Livre, em Teus braços me aconchegar”.

A Noiva e o Amado

Por: Rei Eterno

E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”.
Apoc. 21: 1-4

Eu…
Quem era eu?
Bem, eu estava perdida, ferida e suja.
Não havia em mim nada de bom, nenhuma justiça, qualquer razão para que Ele olhasse para mim.
Mas…
Ele me olhou e me amou com amor eterno. E esse amor o fez vir ao meu encontro, desceu ao meu mundo, ao mundo que Ele criou, mas que não o conheceu.
Esse amor o fez dar a própria vida por mim.
No início… Bem, no início fui atraída por suas palavras. Elas me consolavam e me transmitiam vida. Percebi o quanto estava morta.
Pensava, então, o que Ele viu em mim? Na verdade, Ele não viu nenhuma pureza, nenhum traço de santidade.
Não conseguia compreender este amor, a sua altura e profundidade. Mas este amor me faz amá-lo. Entendi que Ele me amou primeiro.
Esse amor me fez desejar servi-lo e agradá-lo.
Abandonei a minha velha vida, os meus pecados confessei e lhe supliquei o perdão.
Ele me falou de uma cruz. Disse que havia uma reservada para mim e que eu devia tomá-la voluntariamente e nela morrer.
Ele me perdoou, deu-me uma nova vida, vestiu-me com vestes brancas lavadas em seu próprio sangue. Colocou dentro de mim um novo coração.
Fez comigo uma aliança.
O seu pedido de casamento foi escrito com sangue gravado em um madeiro.
Eu lhe disse sim.
Mas, então, Ele se ausentou.
Disse que voltaria depois.
Chegaria no dia casamento.
Eu me entristeci. Disse a Ele: Quem irá me consolar, Amado de minha alma?
Ele enviou um amigo a quem chamou de Outro Consolador.
Em pouco tempo aquele Consolador passou a ser meu amigo também.
Na longa espera por meu Amado, o Consolador muitas vezes me animou, enxugou minha lágrimas, deu-me coragem para enfrentar as lutas e forças para esperar por meu Amado.
O Consolador revela ao meu coração a vontade de meu Amado e me capacita a cumprir esta vontade.
Ele é, sem dúvida, um grande amigo.
Na longa espera pelo meu Amado, o mundo tem se levantado contra mim, na tentativa de me fazer desistir de esperá-lo.
Com o passar do tempo, outras surgiram dizendo-se noivas do meu Amado. Fiquei confusa. Poderia meu Amado casar-se com outra?
Mas Ele me consolou…
– Amada minha, nunca te deixarei, nem te abandonarei, nem me confundirei, pois tu és a única vestida de vestes brancas de linho puro (Apoc. 19: 7-9); tu não possuis rugas, qualquer mácula ou coisa semelhante (Ef. 5:27). E tu, ó amada, és a única que anseia por minha volta. Tu és aquela que sempre me diz: vem !! (Apoc. 22:17)
Ao ouvir estas palavras, meu coração ficou em paz.
Enquanto ainda espero pelo meu Amado, vou sendo adornada, preparada para o grande dia: As bodas do Cordeiro. Dia em que verei a face do meu Amado e estarei com Ele por toda eternidade, louvando-o com todo meu amor.
Quem sou eu?
Sou a noiva.
Hoje me chamam de Igreja.
“Sou do meu Amado e meu Amado é meu”
Sou a noiva a espera do Amado.

“E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes.
E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia:
Aleluia! pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina.
Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou.
E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. 
E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. 
E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus”. 
Apoc. 19: 5-9